On Her Majesty’s Secret Service – Ao serviço de Sua Majestade [1969]

Mais um dos meus personal favourites e o ultimo 007 da década de 60. Mais quatro décadas e acabo isto!

O que mais gosto neste 007 é a forma como quase nem parece um 007, é tão diferente do que nos vinham habituando que até parece uma reinterpretação ou algo de género. Há muita gente que não gosta do filme, não sei se é por causa do George Lazenby ou por ser tão diferente, mas sempre foi um dos meus favoritos e dos que mais me marcou (e dos mais referenciados pelo No One Lives Forever). No entanto admito que o 2º acto do filme tem alguns momentos bem chatos e pouco relevantes. A verdade é que uma pena que o Sean Connery não tenha protagonizado este filme, acho que acabaria por se tornar muito mais consensual entre o publico.

Por muito que o Sean Connery estivesse em baixo de forma e com uns quilos a mais no You Only Live Twice, a verdade é que o George Lazenby não está à altura. Onde o Sean transpirava classe, charme e segurança, o George parece-me sempre muito desconfortável e inseguro. Até em coisas simples como o caminhar ou acender o cigarro se nota as diferenças.

Acho que a estrela do filme acaba por ser a Diana Rigg, ela rouba sem apelo nem agrado as atenções quando interage com o George Lazenby e ele acaba por parecer mais limitado ao lado dela, acho que deve ser a única que consegue fazer isso nos filmes 007 (a Eva Green também o faz, mas o Daniel Craig consegue estar à altura). Acho a Tracy uma  das melhores bond girl (é uma bond girl diferente) e é certamente uma das melhores actrizes (sim porque ela é realmente actriz e não modelo como a esmagadora maioria delas). E aquele olhar felino…

Embora ache que a relação do James e da Tracy não tivesse grande química e fosse muito pouco credível, achei o final trágico muito bom e surpreendentemente comovente. É uma pena que os filmes seguintes não aproveitem este acontecimento para moldar a personalidade do James para algo mais realista e humano em vez da caricatura que se vai transformar. Tivemos de esperar quase 40 anos para ver algo parecido.

Fucking SPOILERS below, goddamnit!

Blofeld… já disse que nunca fui muito com a cara dele, e aqui chega a roçar o ridículo, vê-lo a fazer o trabalho sujo montanha abaixo é pouco característico dum super vilão génio do mal.

Não percebi bem o porquê de em alguns momentos fazerem tantas referências aos filmes anteriores, desde a introdução passando pelas músicas que se ouvem quando o James olha para objectos icónicos desses filmes. Se há filme em que não deveriam fazer isso era neste, onde o actor principal mudou.

Depois do fraquinho Diamonds are Forever vou entrar na fase Roger Moore que é divertida, mas bastante pobre. Mas vou ter duas estreias, o The Spy Who Loved Me e o Octopussy.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: