Das Kabinett des Doktor Caligari – O Gabinete do Doutor Caligari [1920]

Começou então este “festival” dedicado ao terror que vai durar até ao próximo Halloween. E nada melhor que começar com O Gabinete do Doutor Caligari, um filme que foi uma óptima surpresa.

Obra máxima do expressionismo alemão, um movimento que surgiu na Europa no inicio do século XX e que atingiu o pico no pós-guerra alemão. No cinema foi maioritariamente predominante na Alemanha, sendo que este O Gabinete do Doutor Caligari é a obra mais influente.

Devo admitir que fiquei extremamente surpreendido porque tinha a ideia que nesta altura as estruturas narrativas em cinema eram bem mais rígidas e lineares, mas O Gabinete do Doutor Caligari é bem mais arrojado que a esmagadora maioria do cinema actual, especialmente se tivermos em conta que foi feito apenas dois anos após a Grande Guerra. Grande parte do filme é apresentado em flashbacks, e não tem pejo em determinados momentos mergulhar em novos flashbacks dentro do original. Há alturas em que a narrativa se divide em dois planos paralelos, como por exemplo durante o rapto da Jane. Mas o maior choque que tive foi com o twist final! Não estava mesmo nada à espera de algo do género, e de facto segundo a Wikipedia (vale o que vale) este foi um dos primeiros twists do cinema. A forma como ele foi montado e apresentado está fantástico e já foi imitado por muitos filmes. Dava tudo para poder viajar no tempo e poder ver as reacções do publico na altura.

Outro aspecto fantástico são os cenários que reflectem muito bem o movimento expressionista com uma arquitectura distorcida e surrealista, muitas vezes dava a sensação de estar a ver um quadro ganhar vida, e duma forma ajudou a criar um ambiente de loucura e insanidade que é o tema central do filme. E esse é outro aspecto interessante, porque não há absolutamente nada de sobrenatural neste filme, é tudo baseado em factos científicos e na psicologia, o que torna tudo mais perturbador. Resta-me destacar a música (já sei onde a Valve foi buscar inspiração para o tema principal do Left 4 Dead) que encaixa muito bem com o ambiente do filme (se bem que eu vi uma versão restaurada de 1996, não sei se há  ou não alterações, pelo menos a música introdutória é diferente da versão do Youtube que postei abaixo).

Foi um excelente arranque de maratona, e este é um filme que aconselho a todos os interessados por cinema e cinema de terror em particular.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: