Pink Floyd The Wall [1982]

Já o tinha na lista de espera há bastante tempo e surgiu hoje a oportunidade de finalmente ver o The Wall.

O filme ajuda e de que maneira a compreender melhor as temáticas do álbum que para ser sincero nunca consegui captar lá muito bem, sempre o vi (ouvi) mais como um “manifesto” politico sobre os perigos do totalitarismo e da perda das liberdades pessoais, i guess i was wrong. The Wall segue a espiral de loucura de Pink que depois de momentos traumáticos da sua infância (morte do pai, uma mãe demasiado protectora e um professor autoritário) e problemas de infidelidade da sua mulher mergulham-no num constante isolamento, fechando-o num casulo de loucura (o muro).

The Wall é pautado por magníficos momentos de animação que se tornaram icónicos e claro tudo ao som dum dos melhores e mais influentes álbuns de sempre. É pura poesia visual e sonora que todos deveriam ver uma vez na vida, deveria ser obrigatório passarem isto na escola, para além de ser uma boa lição musical que os jovens de hoje em dia tanto precisam, acaba por ser uma lição de vida.

O filme está disponível no youtube:

Comments
4 Responses to “Pink Floyd The Wall [1982]”
  1. Na superfície tem muito aquele ar de manifesto político, mas na verdade o filme está mais próximo de uma análise existencialista do individuo do que propriamente um rant anti-totalitarismos. E a realização é soberba, também. Há planos espectaculares e um ritmo na narrativa fantástico, E, claro, a animação surrealista carregada de simbolismo delicioso.

    Só não acredito é que tu nunca o tinhas visto antes😛

    • É verdade! Para ser sincero só redescobri a sério os Pink Floyd nestes últimos meses (quando vi o filme) depois de ter passado por um período emocional menos positivo. Ok, já conhecia o The Wall e o Dark Side of the Moon há bastante tempo mas só agora é que decidi ouvir toda a discografia de inicio ao fim em casa e no carro😀

      E ainda bem porque descobri pérolas que desconhecia, o Meddle tem os espectaculares “One of This Days” e o “Echoes”, o Animals é fantástico (o “Dogs”… e o “Pigs” tão bons), o Wish you Were Here é super consistente e por aí fora.

      • É curioso que a maior parte das pessoas só se dedica a ouvir Pink Floyd com atenção – e a ver o filme – quando passam exactamente por um período mau – assim foi também comigo. A diferença é que ainda fui a tempo de apanhar o Roger Waters no Pavilhão Atlântico ahah😀

        • Pois, é curioso. E há algumas musicas deles que são brutais (no mau sentido da palavra) para quando estamos mais vulneráveis. Por exemplo o “Marooned” do Division Bell deixou-me completamente de rastos, e há dezenas e dezenas de mais exemplos. Mas curiosamente também tem o efeito contrário e dá-nos força para levantar a cabeça.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: