The Girl with the Dragon Tattoo – Os Homens Que Odeiam as Mulheres [2011]

Está vista a versão americana do David Fincher, que tal se safa em comparação com o filme original?

É mesmo pena ainda não ter lido o livro porque tenho muitas questões sobre qual dos dois filmes é mais fiel, espero fazê-lo qualquer dia (tenho mesmo que voltar a ler…). Gostei bastante do filme, aliás à semelhança da versão sueca, é um bom regresso ao lado mais negro do Fincher que tem estado mais… “limpinho” nos seus últimos filmes. Há algumas diferenças entre as duas versões, algumas partes da história estão bastante alteradas, mas lá está, não li o livro. Se porventura algum de vós o leu, gostaria que comentassem sobre qual dos filmes é mais fiel.

Então e qual dos dois é mesmo melhor? É difícil de dizer, são diferentes e cada um deles tem diversos aspectos superiores em relação ao outro. Desde logo na parte artística e técnica, a versão americana é bastante superior. Ou seja a realização, fotografia, musica está uns furos acima no filme do Fincher, o que é normal, foi mais caro, tem um melhor realizador e maiores valores de produção. Preferi algumas personagens desta versão, preferi o Mikael do Daniel Craig e grande parte da família Vanger, especialmente o Martin. Algumas diferenças na história também gostei mais aqui, como a revelação da Harriet (aqui não vão até à Austrália, que no original achei uma mudança muito brusca de ambiente), as partes em Londres e os momentos de tensão na casa do Martin (muito à Fincher) e gostei da introdução muito à 007. Ah e tenho que tirar o chapéu à decisão de manterem a localização da acção na Suécia, seria horrível se mudassem para os EUA.

Do lado oposto, gostei mais da Noomi Rapace como Lisbeth, ela conseguiu passar melhor o lado mais inseguro e traumático do seu passado. Algumas partes da história gostei mais no original, em especial na parte de investigação que achei muito mais clara e fácil de seguir, no original a Lisbeth e o Mikael investigavam juntos o que ajudava. Gostei mais de ver a Lisbeth a ter a sua mãe como ligação emocional em vez do tutor, preferi ver o Mikael a ir preso, preferi a morte do vilão no original porque a Lisbeth poderia tê-lo salvo mas optou não o fazer, e preferi que o Mikael não quisesse que o vilão morresse. Ah e preferi a total ausência da filha na versão sueca e gostei mais da forma como a Lisbeth ajudou o Mikael de forma remota antes de se conhecerem.

Resumindo e concluindo, são os dois bons filmes e complementam-se muito bem, aconselho por isso a ver os dois se possível.

Originalmente de 2011, estreou em Portugal em 2012

Comments
One Response to “The Girl with the Dragon Tattoo – Os Homens Que Odeiam as Mulheres [2011]”
  1. Hugo Bessa diz:

    Não vi a versão Sueca do Filme, mas esta versão está um autêntico mimo para quem adora um bom Thriller/Supense. Foi dos melhores filmes que já assisti…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: