Puzzle Agent 2 [2011]

Apeteceu-me jogar algo rápido do meu vasto backlog e a escolha recaiu em Puzzle Agent 2. Acho que a desilusão que tive com Alan Wake foi o principal responsável pela escolha.

É muito complicado falar de Puzzle Agent 2 depois do que disse sobre o primeiro jogo, isto porque são virtualmente idênticos, ou melhor são duas partes do mesmo jogo, a única diferença é a história e mesmo assim é uma sequela directa. Portanto se quiserem conhecer mais a fundo no que consiste o jogo, façam o favor de ler a minha análise ao Puzzle Agent, grande parte do texto adequa-se à sequela.

O que me sempre despertou o interesse foi o seu ambiente muito “Twin Peaks-David Lynch-Irmãos Coen-Fargo” e de facto nesse aspecto, Puzzle Agent não desilude, a cidade de Scoggins é muito reminiscente de Fargo e Twin Peaks, e os seus habitantes ainda mais. O voice acting é bom e indispensável para atingir aqueles momentos estranhos e constrangedores dos diálogos “Lynchianos”.

Mas o ponto central de Puzzle Agent é claro… os puzzles. É um herdeiro da série Professor Layton, onde estamos constantemente a resolver puzzles individuais para prosseguir na narrativa. A esmagadora maioria deles são fáceis e acessíveis, mas há meia dúzia deles que requerem uma abordagem matemática que foram mais desafiantes (para mim) e necessitaram de mais tempo e do uso de hints.

Acho que o principal testamento de que Puzzle Agent foi decente, é que continuei a lembrar-me de muito pormenores e personagens volvido cerca de um ano. Normalmente isso só acontece com jogos que de alguma forma caíram nas minhas boas graças, e a verdade é que gostei muito de voltar a Scoggins, de reencontrar o agente Tethers, os gnomos e os peculiares habitantes. É um mundo que me conquistou e só é pena não estar num jogo um pouco mais complexo. É um universo muito simpático, é engraçado como um jogo 2D tão rudimentar consegue ter mais charme que os milhões de poligonos e o elevado orçamento de Alan Wake.

Mas o grande calcanhar de aquiles continuam a ser os puzzles, são muito desligados do jogo e pior que tudo, reciclados dos que vimos no primeiro jogo, uma pena. Grande parte deles são extremamente acessíveis, mas continuam a haver alguns que requerem mais tempo e tentativas, mas são raros. Há outros que simplesmente são confusos de entender e as instruções são pouco claras.

A história aparentemente encerra as questões levantadas pelo primeiro jogo, ou seja quem são os gnomos, o astronauta e o que aconteceu a Isaac Davner. É um bom desfecho (dentro do espírito mais… louco da coisa) e fica a sensação de que este é um capitulo encerrado. Grande parte das personagens são repetentes do primeiro jogo, mas há algumas novas e bem catitas, especialmente a Korka, adoro os sotaques escandinavos de alguns dos habitantes!

E pronto, se gostam de puzzles, aventuras gráficas, David Lynch, irmãos Cohen, Kubrick e humor negro, então Puzzle Agent 2 é tipo… perfeito para vocês! E é barato e curtinho.

Positivo:
+ Ambiente
+ Voice acting

Negativo:
– A maioria dos puzzles são reciclados
– Demasiado acessível fora dos puzzles

Sai do templ… do Pixelhunt com:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: