Metropolis [1927]

Segundo filme desta maratona, Metropolis é um dos (o?) filmes mudos de ficção cientifica mais reconhecidos e aplaudidos pela crítica.

Esta foi uma óptima oportunidade para ver a nova versão restaurada se 2010 que praticamente recupera o filme na sua totalidade. É uma mais valia em relação à versão de 2002 (que por si só já era uma versão bastante completa tendo em conta a história pessoal do filme) já que introduz algumas cenas importantes que ajudam a explicar alguns detalhes de histórias secundarias como as motivações do Rotwang.

É muito engraçado notar a imensidão de filmes que se inspiraram em Metropolis, especialmente no campo visual, este é porventura um dos filmes mais inspiradores da primeira metade do século XX e nem consigo imaginar o impacto que deve ter sido na altura, mesmo com a relativa fraca recepção critica que teve. Ver Metropolis no grande ecrã em 1927 deve ter sido uma experiência avassaladora para o público da época.

Como filme expressionista que é, Metropolis é visualmente muito apelativo, o que misturado com a arquitectura art déco futurista dá ao filme um aspecto intemporal. É incrível a visão dos imponentes arranha-céus, viadutos congestionados e os aviões a circular, um cenário bastante próximo do que vemos em algumas cidades modernas. A mensagem é assustadora mas também enternecedora, se bem que igualmente um pouco ingénua. Mesmo com as perigosas conotações socialistas de luta de classes e igualdade, o filme foi bem recebido pelas altas figuras do partido nazi, embora por razões diferentes. O prototipo da cidade de Metropolis era o espelho dos sonhos molhados da cabeça do partido nazi.

Embora muitos queiram dar-lhe conotações politicas (de direita ou de esquerda) pessoalmente vejo Metropolis como um filme apolitico, ou melhor… não é bem esse termo que procuro, ele tem uma mensagem claramente politica, mas sim imparcial. Metropolis é, à semelhança do protagonista Freder, um veiculo de ligação entre duas visões opostas, o coração entre as mãos e o cérebro.

Metropolis foi o ultimo filme mudo da maratona, a próxima etapa é o americano The Day the Earth Stood Still.

Comments
One Response to “Metropolis [1927]”
  1. Para mim, revelou-se como um filme fora da sua época. Um projeto magnânimo que culminou em algo de grandioso. Deixou marcas no género e inspirou muito do que se fez depois. (http://a35mm.wordpress.com/2010/03/17/metropolis/)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: