Game of Thrones – 2ª Temporada [2012]

Há coisa de um ano estava aqui a falar da 1º temporada do Game of Thrones e disse que tinha sido surpreendido e que esperava ansiosamente pela 2ª temporada.

Ora bem, o tempo passou a correr e a 2ª temporada terminou ontem.

Um dos aspectos que mais gosto na série é como as diferentes personagens, histórias e famílias me cativam, de tal forma que muitas vezes vi-me assaltado por sentimentos contraditórios, embora não goste de alguns personagens, de certa forma acabo por torcer por eles porque, mais não seja são as razões porque gosto da série. E podem esperar muitas personagens e famílias diferentes, esta temporada introduziu pessoas novas, sendo que algumas delas são importantes para os jogos de poder em Westeroos.

No entanto e compreensivelmente essa abundância acaba por ser uma faca de dois gumes (ou legumes como diria o Jaime Pacheco). A informação é tanta que se torna difícil para quem não leu os livros conseguir processar e lembrar de tudo. Dei por mim a chamar as personagens por alcunhas ou pelo nome dos actores “o Charles Dance, o filho aleijado do Sean Bean, o tipo do barco, a ruiva, etc”. Para o final da temporada acabei por decorar parte dos nomes mais importantes, mas demorou tempo. Calculo que quando começar a 3ª temporada já me tenha esquecido de parte deles outra vez.

Mas essa mesma abundância de personagens e narrativas é também o grande ponto forte da série porque basicamente há pelo menos uma história interessante para todos os espectadores. Por exemplo eu não gosto lá muito (quer dizer, gosto mas não tanto) da história à volta da Daenerys em Quarth, mas gosto das cenas entre a Arya e o Charles Dance e das intrigas em Kingslanding centradas nos Lannisters, por isso nunca dá para perder o interesse.

Duma forma geral acho que gostei um bocadinho mais da 1ª temporada, no entanto esta não ficou muito longe. À semelhança da temporada de estreia o 9º episódio foi o melhor, e que grande episódio que foi! Os valores de produção a atenção ao detalhe, a escala, as interpretações, a qualidade dos diálogos colocam Game of Thrones num patamar que poucas séries conseguem atingir, em especial as series de fantasia que sofrem quase todas daquele look falso próprio do baixo orçamento. Por falar em orçamento foi notória uma diferença (para melhor) entre as duas temporadas, aqui a escala é muito maior.

Uma das maiores provas do quanto estou a gostar de Game of Thrones é que não tenho qualquer vontade e motivação de ver outra série, esta é a única que vejo desde que a comecei a ver no ano passado. E agora é mais um ano até à estreia da 3ª temporada que promete tanto! Devia ler os livros mas… prefiro continuar o meu plano de ser surpreendido pela série, se vier a ler será só depois da série terminar ou ser cancelada (knock, knock, knock).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: