InFamous [2009]

À coisa dum ano, depois do fiasco da PSN a Sony ofereceu alguns jogos como compensação, um dos que escolhi foi o InFamous, que vinha rotulado como um dos novos exclusivos da PS3 de maior qualidade. Por essa altura comecei a jogá-lo mas por puro aborrecimento deixei-o a meio.

Meio ano depois decidi voltar a pegar nele para termina-lo, porque por pior que sejam os jogos, eu tento sempre acabá-los. E após muito esforço lá o terminei. Digo muito esforço porque foi um enorme castigo, InFamous foi um dos jogos que mais me frustrou e irritou nos últimos anos.

Verdade seja dita o meu estado de espírito enquanto o jogava nunca foi o mais correcto. Nunca senti grande vontade de o jogar e foi mais uma obrigação que prazer as horas que passei à sua volta, como tal admito que (à semelhança do que me aconteceu com o Dead Rising 2) muita da animosidade veio de minha parte. Mas mesmo assim não invalida que InFamous tenha sérios problemas, pelo menos para mim. Desde logo, mal comecei o jogo a parte visual e as animações são extremamente decepcionantes, parecem quase uma evolução dum jogo da geração anterior e não tanto um exemplo dum jogo construído de raiz nesta geração. Os modelos são francamente abaixo do que se espera dum titulo desta magnitude. Mas isso é o menos, eu não dou grande importância à parte visual, pelo menos na parte técnica, mas artisticamente os visuais também não se destacam.

O que me aborreceu de morte foram as inúmeras missões, que exceptuando meia dúzia, são extremamente desinspiradas, repetitivas e sem imaginação. Foi extremamente cansativo passar as mais de 30 missões principais sabendo que as suas estruturas pouco variavam, já para não falar das missões secundárias que passada uma altura passei a ignorá-las. Dei por mim a visitar um walkthrough para ver quantas missões ainda faltavam, o que nunca é bom sinal.

Empire City não é particularmente grande, mas é tão genérica que raramente sabia onde estava, praticamente não tem sinais visuais que me ajudassem a ter um sentido de orientação. Também não ajudava estar sempre a chover balas de dezenas e dezenas de inimigos constantemente a vaguear as ruas, era praticamente impossível poder explorar a cidade em condições.

InFamous tem um sistema de escolhas que ajudam a definir como o herói, Cole, interage com o mundo. Ou seja, podemos ser “bons” ou “maus”. No papel é uma boa ideia, no entanto é um sistema completamente binário e a história não reage bem ao “meio termo”. Infelizmente todas as nossas acções ao longo do jogo são reduzidas a nada com uma única acção no final do jogo, por exemplo eu sempre fui um anjinho durante todo o jogo, mas só porque decidi não destruir a esfera de raios tudo o que tinha feito antes tornou-se irrelevante e Cole transformou-se do nada num sacana desprezível. Lembram-se do final do Bioshock? Mesmo que tenhamos sido uma boa pessoa e salvo todas as little sisters à excepção de uma éramos um filho da mãe que queria conquistar o mundo.

Alguns aspecto foram genuinamente bons e gostei, em especial os poderes do Cole, todos baseados na electricidade. São muito imaginativos e alguns deles são devastadores. Dão um sentimento de que somos super heróis e isso é muito gratificante. Infelizmente o Cole é sempre muito frágil e morri com muita frequência.

A história tem um twist final interessante (eu cheguei a pensar nele antes da revelação) mas na sua grande parte pouco mais é que uma desculpa para nos transformar em moço de recados. Há uma certa parte que somos obrigados a fazer uma escolha critica que pode levar à morte duma personagem principal, mas… nunca cheguei a criar nenhuma empatia com qualquer personagem por isso não teve grande impacto em mim.

É certo que embirrei com InFamous e como tal não desfrutei como se calhar ele merecia, mas não acho, sinceramente, que mereça os elogios e a recepção que teve. Pessoalmente acho que o facto de ser um grande exclusivo ajudou a ter mais projecção que de outra forma nunca teria, mas também há muitos casos que vão contra esta minha teoria por isso… Assim, resta-me dizer que foi um alivio finalmente despachar InFamous e fica a certeza que não irei jogar a sequela.

Positivo:
+ Os poderes do Cole.
+ Escolhas…

Negativo:
– … que infelizmente são binárias.
– Visuais.
– Animações.
– Repetição.
– Estrutura das missões.
– Frustrante.

Sai do templ… do Pixelhunt com:

Comments
6 Responses to “InFamous [2009]”
  1. …mais um blockbuster superficial?😛

    No que toca às escolhas, parece-me que o único jogo recente que usa uma sistema de “karma” e decisões que realmente afecta a história é o Walking Dead da Telltale Games. Tudo o resto (Mass Effect, Fallout, etc) tenta mas não chega nem perto. Também ajuda que as personagens do Walking Dead sejam, por muito estranho que seja para um videojogo, bem desenvolvidas e interessantes.

    Talvez seja o pequeno Walking Dead o primeiro jogo que realmente se pode chamar de filme interactivo😉

    • Estive mesmo para comprar o Walking Dead agora nas promoções do Steam, mas vou esperar que lancem todos os episódios. Em termos de escolhas e consequências o melhor exemplo que joguei foram os dois jogos The Witcher. As nossas decisões raramente são binárias nem se dividem entre boas e más decisões como nos jogos da Bioware por exemplo.

      • A sério? Eu sempre evitei o Witcher porque na altura parecia-me o tipo de jogo feito para adolescentes em busca de jogos com sexo e violência. Parecia-me um pouco superficial. E claro, o 2 está longe de ser bem optimizado por isso nunca toquei neles, mas começo a ficar curioso…

        • O Witcher está longe de ser um jogo para adolescente com as hormonas aos saltos. Toda a história das cartas sexuais que saltou cá para fora só lhe deu uma imagem negativa e errada, era apenas uma brincadeira e nem sequer era obrigatório seguir. A sexualidade continua a ser um ponto importante daquele universo, mas salvo raras excepções é tratada de forma adulta.

  2. Matheus Rodrigues diz:

    Bom, eu achei o jogo de InFamous muito bom um dos pontos positivos dele que esqueceram de colocar é o mundo aberto. E se achou parado, frustrante, gráficos cinzentos e repetitivo eu lhes recomendo InFamous 2 esse particularmente é meu jogo preferido, ele é Português (muito boa a tradução), ele é bem animado, não é muito complicado, os gráficos são coloridos é fácil de se localizar e a base das missões é bem variado diferenciando as missões do karma do bem do karma do mal!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: