PixelJunk Eden [2008]

Mais uma das minhas compras do recente summer sale no Steam. Por apenas euro e meio não me arrisco a sair muito desiludido.

Só conhecia PixelJunk Eden de nome, sei que foi um exclusivo da PS3 durante vários anos e surgiu assim meio sem aviso para PC. De resto não sabia o que esperar, fui meio às cegas, na verdade as imagens que tinha na cabeça nem eram do Eden mas sim do PixelJunk Shooter só para terem uma ideia do quanto conhecia isto.

Os meus primeiros minutos de jogo em PixelJunk Eden foram… estranhos no mínimo… algo deste género:

Não costumo usar gravata.

Mas, e este é um testemunho do seu excelente design, passados mais alguns minutos e aos poucos, tudo se foi encaixando e fazendo sentido. E tudo sem praticamente nenhum tutorial ou ajudas (há apenas umas dicas e pouco mais). Sem dar por isso já dominava o jogo a meu belo prazer e percorria o mundo com alguma facilidade. A cada novo jardim (nível) é nos apresentada uma nova mecânica e ela mescla-se sempre com uma enorme facilidade nas capacidades que o jogador vem juntando ao longo do jogo. No entanto (e infelizmente) as coisas não são sempre assim tão agradáveis. Em níveis mais avançados alguns problemas do jogo começam a sobressair devido a uma inevitável subida do nível de dificuldade, em especial um aspecto que muito me frustrou. Os jardins não têm pontos de referência como tal é extremamente difícil saber o que nos rodeia nos mapas, onde há plataformas e especialmente onde estão as sementes. Foi comum eu andar perdido nos jardins sem saber por onde ir e a cair para o vazio por não saber se estava alguma plataforma do lado de lá do monitor. Bastava um pequeno sistema ade zoom para resolver isto

pixeljunk eden

“Mas espera! Jardins? Sementes? Do que raio estás a falar?” Desculpem lá, adiantei-me! A ideia central de PixelJunk Eden é bastante simples, somos uma pequena plantícula que tem de navegar por entre uma série de jardins com a finalidade de encontrar sementes (cinco por cada nível) e assim completar esses mesmos jardins. Lá pelo meio há uma série de micróbios ou algo do género que podemos apanhar em troca de pontos e pequenas partículas que nos dão precioso tempo, algo extremamente importante em níveis mais avançados.

É tudo apresentado de forma muito abstracta o que lhe dá um feel e um charme muito único. Os visuais super coloridos estão nuns belíssimos e gloriosos 1080p (algo vulgar no PC claro, mas na PS3 é digno de nota) e transformam o jogo em autênticas pintura dignas do Kupka (não vamos exagerar)  ou em “pesadelos” psicadélicos em movimento, muito bonito. Mas a série PixelJunk é provavelmente mais conhecida pela sua banda sonora, e o Eden não é excepção. Composta por um compositor japonês de nome Baiyon (que não conheço) a banda sonora apresenta um estilo techno ambiental muito relaxante e etéreo.

No entanto após algumas horas as coisas não evoluem de forma constante e o jogo cai inevitavelmente numa repetição, perdendo a frescura das primeiras horas, mas caso sejam coleccionadores e queiram completar todo o jogo, terão umas boas 10 horas de jogo, o que pelo preço é digno de nota. Embora não me tenha conquistado, PixelJunk Eden foi uma óptima compra tendo em conta que foi praticamente oferecido, resta esperar que a Q-Games traga o resto da série PixelJunk para o PC.

Positivo:
+ Visuais
+ banda sonora
+ jogabilidade

Negativo:
– Pouco variado
– Repetitivo
– Ausência de pontos de referência nos jardins

Sai do templ… do PixelHunt com:

Comments
One Response to “PixelJunk Eden [2008]”
  1. Já era tempo de lançarem isto para PC! 😛

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: