Dr. Jekyll and Mr. Hyde – O Médico e o Monstro [1931]

Segundo filme da maratona, desta vez entramos na década de 30 com a adaptação mais famosa do livro do Robert Louis Stevenson, Dr. Jekyll and Mr. Hyde. Eu não conheço o livro para além da premissa básica do médico com dupla personalidade, como tal não faço ideia se este filme é fiel ao material de origem, mas de qualquer das formas tenho a dizer que é excelente!

Curiosamente este é um filme extremamente sexual, algo que à primeira vista não aparenta por causa das naturais camuflagens morais da década de 30. Mas se virmos para além da mensagem central do “homem curioso que quer ocupar o lugar de Deus” e formos à sua essência, Dr. Jekyll and Mr. Hyde é um filme sobre impulsos e frustração sexual. Desde logo uma das principais razões para o Dr. Jekyll se decidir em tomar a poção, a recusa do seu futuro sogro em adiantar a data do casamento , mais não é que frustração por não poder ter sexo (a sua moral inibe-o de ter sexo com a prostituta Ivy por exemplo). Não é de estranhar que o seu alter ego, Mr. Hyde, seja um predador sexual que abusa física e psicologicamente da pobre Ivy, sempre movido pelos impulsos sexuais. Achei muito interessante como um filme desta década, mesmo escondendo estas temáticas, tem este lado carregado de sexualidade.

Outro aspecto surpreendente do filme, são as suas proezas técnicas, Dr. Jekyll and Mr. Hyde é extremamente criativo e e inventivo com a sua câmera e edição. Logo a abrir temos um tracking shot de minutos com um ponto de vista na primeira pessoa muito bem montado e imaginativo que para a altura não era nada habitual. As transições são muito imaginativas e alguns ângulos de câmera mostram uma enorme criatividade e frescura. O ponto alto do filme é a cena de transformação que é simplesmente fabulosa, nem sei como fizeram aquilo! Vejam:

A personagem do Mr. Hyde é fantástica e adorei a forma como inicialmente parece uma criança brincalhona, mas na realidade é um demente violento e assustador. A cena em que ele aparece no quarto da Ivy depois dela ter pedido ajuda ao Dr. Jekyll é aterradora, ele ali parado sem qualquer musica… deu-me arrepios, coitada… A forma como ele abusa dela psicologicamente é muito mais perturbadora que os abusos físicos (que naturalmente não são explícitos, é um filme de 1931) e a cena da “violação” (mais uma vez numa conotação sexual) foi muito corajosa para 1931.

Um óptimo filme, gostei muito e aconselho para quem quiser conhecer bons filmes de terror da época dourada fora da esfera da Universal. Se quiserem podem ver o filme completo AQUI.

Comments
2 Responses to “Dr. Jekyll and Mr. Hyde – O Médico e o Monstro [1931]”
  1. Álvaro diz:

    Gostei bastante do filme e também não sei como fizeram parte dos efeitos especiais. Só achei negativo diálogos tão longos, pelo menos assim me pareceram, mas são épocas diferentes e a acção, sexual e violenta, tinha de estar mascarada.

    Tem também muitos pormenores, como estátuas e sombras a mostrarem o que se passa.
    81 anos de diferença 😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: