Les Yeux Sans Visage [1960]

É o sexto filme da maratona, o primeira da década de 60 e o primeiro francês, é Les yeux sans visage que não consigo encontrar a tradução portuguesa… será que não estreou por cá na altura?

A história deste é bastante interessante. Após um acidente de viação a filha dum reputado médico fica completamente desfigurada e é obrigada a usar uma máscara para esconder as enormes deformidades. No entanto o seu pai não olha a meios para lhe devolver uma nova vida e para isso rapta raparigas para tentar transplantar uma nova cara.

Este é o típico filme do cientista louco, no entanto há aqui algumas particularidades que o tornam diferente da norma, desde logo esse mesmo “cientista” (um médico especialista em cirurgia plástica) apresenta alguns traços amistosos porque as suas motivações são fomentadas pela sua preocupação pela filha. Mas mesmo assim por detrás disto está um homem cego pelas suas obsessões e no final acaba por cair nos clichés do género. Aparentemente esta foi uma séria preocupação porque os censores de alguns países europeus (Alemanha) eram bastante duros contra as temáticas do “cientista louco” porventura ainda traços dos horrores do regime nazi.

Embora seja acima de tudo um filme de suspense, há algumas excelentes cenas de terror, em especial a operação em que o médico retira a cara a uma das suas vitimas, mas também o breve vislumbre da cara deformada da Christiane que durante todo o filme está tapada por uma mascara branca e fria sem qualquer expressão, que é muito reminiscente do Michael Myers do Halloween (segundo Carpenter foi daqui que saiu a inspiração). Mas todo o filme tem uma atmosfera desconfortável principalmente por causa do ritmo lento e dum estranho sentimento de que algo está errado.

Les yeux sans visage  também foi de certeza absoluta uma inspiração para Almodovar para o seu La Piel Que Habito, já que partilham bastantes semelhanças, se gostaram do filme espanhol acho que não perdem nada em arriscar ver Les yeux sans visage. E caso queiram ver podem-no fazer… na verdade não encontrei nenhum link de jeito, tive de sacar a versão da Criterion que era de óptima qualidade. Para o próximo da lista, voltamos às ilhas britânicas com o The Innocents.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: