At the Mountains of Madness – Nas Montanhas da Loucura

nas montanhas da loucura

Bem, já não lia um livro a sério de inicio ao fim há muito tempo. Felizmente no ultimo natal recebi o At the Mountains of Madness do Lovecraft e certo dia deu-me na cabeça para o ler, ainda por cima é tão pequeno.

Como sabem gosto muito de terror, especialmente do terror tipicamente “lovecraftiano”, no entanto nunca li nada dele! “Então mas como sabes que gostas do estilo dele?” Perguntam e bem. Lovecraft criou um sub-género de terror, e muitas das minhas obras favoritas são inspirações directas dessa mesma “escola”.  O terror de Lovecraft advém mais do que não se vê, do mistério do desconhecido, de terrores cósmicos e celestiais quase divinos, da inevitabilidade, da ausência de esperança e da fragilidade da loucura humana.

Já conhecia a história de At the Mountains of Madness e o seu twist final por isso o meu objectivo nem era tanto pela história em sim, mas mais para conhecer o estilo de escrita do Lovecraft e mergulhar na atmosfera de terror que ele tão bem sabia criar. A sua escrita é extremamente detalhada, ele adora descrever minuciosamente o mundo e a meu ver por vezes perde-se um pouco nisso mesmo, especialmente quando fala de certas particularidades cientificas que para um leigo como eu me passa ao lado. Mas é inegável que ele sabe criar uma atmosfera opressiva carregada de mistério, a Antárctida descrita aqui é tão inóspita e tão macabra que bem podia ser outro planeta.

É impressionante como At the Mountains of Madness é uma inspiração tão grande para tanta gente, enquanto lia era fácil enumerar outras obras que se inspiraram directamente daqui, The Thing capta a atmosfera antárctica na perfeição, Prometheus inspirou-se fortemente em termos narrativos e em algumas temáticas. Do livro em si, acho que tem um excelente inicio e final, infelizmente o acto intermédio onde o William e o Danforth estão a explorar as ruínas da cidade arrasta-se e apenas serve para o Lovecraft poder expor a história dos antepassados ao leitor. Não me interpretem mal, é uma história fascinante, mas quebra a acção e sinceramente seria impossível os dois conseguirem retirar informação tão detalhada das imagens dos murais. O clímax é no entanto de cortar a respiração. A revelação e a perseguição final é típica do sub-género criado pelo Lovecraft.

Gostei e aconselho, mas honestamente pensei que ia gostar mais. No entanto fiquei com curiosidade de descobrir mais deste mundo e Call of Cthulhu deverá ser a minha próxima leitura.

Comments
2 Responses to “At the Mountains of Madness – Nas Montanhas da Loucura”
  1. Também estão na minha lista os livros de Lovecraft (como já deves ter adivinhado) mas pelo que dizes espero que o Call of Cthulhu seja mais directo e não se perca tanto em detalhes😛

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: