Bioshock 2 [2010]

b2

Bioshock Infinite acabou de rebentar e naturalmente decidi fazer o que faço melhor…  jogar jogos antigos. Quer dizer isto só tem três anos, mas já andava a ganhar pó na minha biblioteca e se não fosse agora acho que nunca mais jogaria. Se quiserem ler a minha brevíssima “análise” ao primeiro jogo façam-no AQUI, a análise ao Infinite virá daqui a uns dias quando o acabar.

Antes de mais, não posso deixar passar um ponto importantíssimo e que teve consequências na classificação final. É um aspecto ao qual costumo ser bastante perdulário e até deixo passar, mas neste caso foi simplesmente inaceitável. Falo de bugs e crashes que tornaram isto tudo numa enorme dor de cabeça. Vou tentar descrever como foram os primeiros dias de contacto com Bioshock 2.

– Depois da instalação entro no jogo e esbarro na janela do Live. “Xii pois é, isto é GFWL como o primeiro…” pensei eu, mas não faz mal, honestamente nunca tive grandes problemas com o sistema caduco da Microsoft. Nunca tive até hoje! Por alguma razão isto não estava a fazer login. Fui confirmar o meu user e pass e mesmo assim não dava. Vi-me obrigado a jogar em offline, mas ao iniciar um novo jogo um crash para o desktop deu-me as boas vindas. Após várias tentativas sem sucesso decidi então mudar a password  (podia não estar a detectar a minha anterior) e agora sim! Aceitou! Vamos lá… espera… o GFWL está a pedir para instalar um update de cento e tal megas… ok, pode ser. Alguns longos minutos depois, com o update instalado, cliquei em new game e fez-se luz! Passei à vontade quase uma hora para começar a jogar.

– Estou a jogar à 15 minutos, está a ser uma experiência decente. Quando vou apanhar a rivet gun dum Big Daddy caído, o jogo crasha para o desktop. “Foda-se esqueci-me de gravar…“. Não faz mal, começa-se tudo de novo e fica como uma lição para no futuro abusar dos quick saves. Alguns minutos depois, de novo a apanhar a rivet gun… adivinharam, novo crash. Mais uma hora nas minhas investigações internáuticas revelaram a solução, aparentemente o jogo é instável em directx10. Teria então de iniciar em dirext9 para resolver o problema. Dito e feito. A contrapartida desta maior estabilidade são gráficos mais ranhosos, mas não me faz confusão, quero é jogar.

– Infelizmente as coisas não se ficam por aqui. Algumas horas mais tarde no loading entre os níveis “Ryan Amusements” e “Pauper’s Drop” o jogo crasha para o desktop. Constantemente. Sem qualquer mensagem de erro. Nesta altura estava mesmo decidido em desistir disto, mas mantive a calma, fui dormir e no dia seguinte parti numa implacável investigação. Aparentemente era problemas de drivers, os mais recentes davam problemas, por isso desinstalei-os e optei por uns mais antigos. Nada. A frustração… Depois de vários dias sem tocar no jogo tomei a decisão de desinstalar e desistir, mas por alguma razão decidi antes verificar a integridade da cache do jogo e o Steam voltou a sacar cento e tal megas. “Espera lá… é o mesmo tamanho do patch que o GFWL sacou inicialmente…“. E realmente era mesmo, quando voltei ao jogo o GFWL voltou a pedir para sacar o mesmo patch ao qual eu recusei. A partir dai nunca mais tive problemas, mas a minha atitude perante este desastre já estava deteriorada e sem volta a dar.

bio2

Como já disse, normalmente não ligo muito a estes aspectos, basta dizer que o S.T.A.L.K.E.R. é um dos meus jogos favoritos e aquilo inicialmente era uma festa de bugs, mas não nesta escala! Por mais brilhante que Bioshock 2 fosse a partir daí (não é) eu nunca mais iria conseguir esquecer esta experiência inicial traumática, o que é pena. E o grande responsável por esta miséria nem é tanto o jogo em si mas um pedaço de DRM moribundo que pouco mais faz que estragar um jogo. Um jogo que apesar de tudo é competente.

Não é segredo nenhum que o Bioshock original por debaixo da sua maravilhosa atmosfera e duma narrativa provocadora, escondia algumas falhas que o impediram de ser especial. O seu combate muito enferrujado, a repetição, level design e os últimos capítulos arrastaram um jogo que poderia ter tido um maior impacto em mim.

Mas o maior problema, para mim, é ser um jogo aborrecido, não por ser lento (não é) mas porque é extremamente repetitivo e é suportado por um combate deficiente. Não me queixaria caso ele fosse secundário, mas infelizmente é parte central da experiência. Embora Bioshock mostre uma falsa liberdade, na verdade a única forma de progressão é só mesmo combatendo. Uma agravante é o pobre design das missões, a esmagadora maioria pouco mais são que variantes do típico “moço de recados”.

Isto foi o que disse do Bioshock original, e de facto o combate, mas principalmente a frequência com que ele aparecia fez-me torcer o nariz. Não devo ter sido o único porque Bioshock 2 levou uma enorme melhoria neste campo, posso dizer que se tornou mesmo bastante sólido o que é impressionante tendo em conta o jogo original. Acho que um dos principais factores que permitiram esta melhoria é a capacidade de utilizar as armas e as plasmids ao mesmo tempo, ou seja ambas as mão do protagonista estão sempre ocupadas o que leva a que deixe de ser necessário estar sempre a mudar entre as duas mãos.

Outros dos aspectos negativos do original, o level design (salvo raras excepções como Fort Frolic) aqui segue a mesma filosofia, mas nota-se que tentaram dar uma maior liberdade e mais espaço para exploração o que é de louvar, mas quase sempre cai na mesma estrutura do original. Mas devo tirar o chapéu a algum arrojo especialmente na forma como desta vez a água, mais precisamente o mar fora de Rapture está mais presente no jogo. Por diversas vezes ele invade os níveis e chegamos mesmo a ter que nos deslocar no fundo do oceano, algo que nunca aconteceu no original.

bio2b

A narrativa, que era um dos pilares de Bioshock, sofre bastante aqui pela própria essência do jogo. Honestamente, mesmo com todas as melhorias em termos de mecânicas, Bioshock 2 não precisava de existir e a história que conta reflecte isso mesmo. Para mim as aventuras do Big Daddy, da sua “filha” e da Sofia Lamb (uma Andrew Ryan 2.0, mesmo pregando valores radicalmente opostos) basicamente funcionam como fan fiction de alguém que gostou do original e queria contar mais histórias em Rapture. A utilização das Big Sisters foi um tiro no pé e apenas serviu para pôr a nu o que acabei de dizer.

A melhor forma que tenho para descrever Bioshock 2 é que… não parece uma sequela “a sério”. Cola-se tanto ao original que nunca me conseguiu afastar a sensação de que estava a jogar uma expansão à lá Opposing Force do Half-Life. Não há nada de mal nisso, mas não sei se merecia levar um 2 no titulo. Mas no final das contas Bioshock 2 é competente, em termos mecânicos é mesmo superior ao primeiro jogo, o problema é o resto, nunca consegue atingir o mesmo sentimento de surpresa e admiração do seu predecessor e falta-lhe a mesma alma e pureza. Tal como um Big Daddy, Bioshock 2 perdeu a sua humanidade e transformou-se em algo mecânico e sem personalidade controlado por interesses e pela ganância de outros.

Positivo:
+ Atmosfera de Rapture herdada do original.
+ Bom combate.
+ O ultimo acto é muito superior ao seu predecessor.
+ Musica e voice acting.

Negativo:
– Po… uco ambi.. cioso.
– Bugs, crashes e GFWL.
– A his… tória bem menos arr…ojada.
– Crashes, GFWL e bugs.
– Crashes.
– Bugs.
– GaMe…FOOr…WiiiinDOwS…LiiIIiiivE.

Sai do templ… do PixelHunt com:

Comments
2 Responses to “Bioshock 2 [2010]”
  1. Aurélio Pereira diz:

    Acabei hoje mesmo o Bioshock 2 🙂 Achei a história um pouco saturante, basicamente é aquele drama de família, mas consegue ser bom na mesma, o ambiente que cria é muito bom e a banda sonora encaixa na perfeição tal como no primeiro. Tive foi problemas com o GFWL, sempre a crashar e tinha que estar sempre a logar para ter a certeza que não perdia saves, o mesmo acontece no Batman AC.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: