Primer [2004]

Primer 2004 poster

Bom, bom, bom… já estava à espera que esta fosse a entrada mais mindbending desta lista, a sua fama persegue-o, e de facto isto foi confuso.

Mas esperem, primeiro de tudo deixem-me realçar o facto de que Primer foi feito por meia dúzia de gajos (encabeçados por Shane Carruth que faz tudo no filme) e tudo com um orçamento de meia dúzia de milhares de dólares. O resultado final, tendo em conta tantas restrições, é admirável e digno de todos os louvores. Mas, colocando isso de lado, a verdade é que não foi muito do meu agrado.

Não, não foi a sua premissa confusa que me afastou, mas sim a ideia de que tudo pouco mais é que uma desculpa para apresentar a sua interpretação das viagens temporais, em filme. Falta-lhe chama e um propósito, chegando a ser demasiado frio e… desinteressante, mesmo que, admito, a tal ideia esteja muito bem montada. Mas, e pode parecer um contra-senso, essa frieza cientifica acaba por ser também um dos pontos fortes, gostei da forma crua e realista (tendo em conta a premissa claro) em que tudo nos é apresentado. A tecnologia caseira da máquina parece algo que poderia ser realmente desenvolvida, tudo à base de muita experimentação e “desenrascanço”. Mas o problema não está nessa “frieza crua” mas sim na forma como o filme não consegue ir mais além, em vez de usar isso como uma base, acabou por usar como todo o corpo.

Gostei dos diálogos, também eles relativamente realistas, são extremamente rápidos e os actores “atropelam-se”, o que é bom porque é assim que as pessoas falam na vida real. Mas a inexperiência dos protagonistas não permite que consigam transmitir esse realismo pretendido. É um estilo muito semelhante ao usado no The Social Network, aí com muito melhores resultados como é óbvio.

Mas pronto, mesmo não tendo sido completamente do meu agrado reconheço que dentro do sub-género de viagens temporais este é um dos mais originais e provocadores e é obrigatório para quem se interessa por todos os paradoxos e teorias da praxe. Por falar nisso, sim o filme é confuso e precisei de ir investigar na net como as viagens temporais funcionam aqui (o que nunca é bom sinal), mas na verdade foi minimamente bem estruturada para que bastasse apenas algumas luzes para que tudo fizesse sentido na minha cabeça.

Pois bem, esta maratona está mesmo, mesmo a acabar! Só falta um filme! Sunshine do Danny Boyle vai fechar com chave de ouro desta edição de 2013! Fiquem bem!

Comments
One Response to “Primer [2004]”
  1. Já ouvi falar do filme e o que já tinha lido dele deixou-me mesmo curioso. Pelo que dizes parece que não há muito mais no filme do que a experiência mas… I’m a sucker for time traveling😛

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: