Acabei de Jogar… Super Hexagon | Hammerfight

acabeidejogar

Esta a ser complicado seguir à risca o plano de reduzir o backlog, ainda por cima depois da summer sale do Steam. Mas não vou desistir! Mais dois joguinhos pequenos despachados!

————————————————————————————————————————————

Super Hexagon [2012]

super-hexagon

Como muitos de vós deverão saber sou um fã incondicional de VVVVVV, é um dos meus indies favoritos, de tal forma que até fiz um Pixel Cross dele.

Pois bem, o seu criador Terry Cavanagh, lançou um novo jogo no ano passado, inicialmente como um browser game de borla (que ainda podem jogar) e mais tarde numa versão mais composta para o iOS e o Steam. Vinha rotulado como um dos jogos mais desafiantes dos últimos tempos e… é a mais pura das verdades.

Game Over. Again.

Esta é a frase que mais irão ouvir em Super Haxagon, até à exaustão, até sentirem um asco tal que vão querer jogar sem som, contudo, não vos aconselho porque à semelhança de VVVVVV a banda sonora é muito boa! Mas se estão à espera de mais um jogo de plataformas desenganem-se porque Super Haxagon é muito diferente, É um jogo de reflexos onde temos de evitar as paredes que vêm na nossa direcção, mas o melhor é mesmo experimentarem a versão original no vosso browser AQUI por exemplo. É extremamente simples e acaba por ser essa mesma simplicidade que lhe dá um certo charme, é jogabilidade pura e isso hoje em dia acaba por ser algo invulgar.

As primeiras tentativas destroem por completo o nosso ego e parece impossível sobreviver sequer 10 segundos, contudo, com a prática garanto-vos que vão batendo o vosso recorde pessoal constantemente e quando derem por isso já entraram num certo estado de espírito em que quase que parece que conseguem prever o futuro, é incrível! Para ajudar de inicio aconselho-vos a jogar com um gamepad, ajudou-me e muito. Quando já tiverem mais experiência tentem jogar durante longos minutos no nível mais difícil de dificuldade, porque quando regressarem ao 1º nível, ele vai-vos parecer muito mais fácil porque já se habituaram a usar reflexos sobre-humanos😀

Os visuais psicadélicos por vezes atrapalham e chega a um ponto que já nem se sabe bem o que é ou não uma parede, mas como sempre o habito e experiência ajudam a dar a volta a isso.

Resumindo e concluindo, extremamente viciante, simples e com uma pureza que lhe dá muito charme. Aconselhado!

Sai do templ… do PixelHunt com:

————————————————————————————————————————————

Hammerfight [2009]

hammerfightNisto de andar a jogar, há poucas coisas melhores do que pegar num jogo de que nunca tínha ouvido falar e descobrir uma verdadeira pérola que me pega completamente por surpresa. Não há muitos casos desses, mas há alguns.

Infelizmente há também o reverso da medalha, títulos que estavam há anos no fundo do baú, completamente esquecidos, que nem sabia que os tinha e… são uma miséria. É o caso deste Hammerfight, que se bem me recordo veio agarrado num qualquer humble bundle desta vida e ali permaneceu na minha biblioteca durante todo esse tempo.

O meu primeiro contacto com Hammerfight não foi dos mais positivos e infelizmente nunca melhorou com o decorrer das horas. Não quero estar a espalhar os estereótipos (hoje em dia já ultrapassados) dos jogos russos, mas Hammerfight é um perfeito exemplo de jankyness, que para quem não sabe é um termo utilizado para descrever um jogo pouco polido, com baixos valores de produção, com bugs e erros de design.

O principal ponto negativo são os seus controlos, nem sei bem como os descrever, porque, e verdade seja dita, optaram por um sistema extremamente inovador e original. Hammerfight é basicamente um jogo de combate 2D entre… aparelhos voadores equipados com armas giratórias, o grande problema é que essas armas funcionam à base da física e o jogador tem de as manipular girando o rato… é complicado explicar, mas o importante a destacar é que simplesmente não funciona em condições. Qualquer que seja a sensibilidade do rato nunca tenho espaço suficiente na minha mesa para andar a roda-lo em condições. É uma treta. Ainda por cima há um ligeiro lag o que aliado a um certo slowdown dos bonecos (como se estivessem a flutuar) torna tudo numa confusão injogável.

Visualmente é um dos jogos mais feios que tive a infelicidade de jogar e é incrível como certos aspectos foram completamente ignorados, tipo combates que se perdem porque os bonecos ficam escondidos atrás da UI… De qualquer das formas destaco pelo menos a ideia original que com algum polimento até poderia resultar numa experiência interessante, porque o combate quando funciona é bastante interessante, e é gratificante ouvir o som do impacto das armas.

Mas a verdade nua e crua é que Hammerfight é injogável, pelo menos para mim e como tal não posso ir mais além que isto.

Sai do templ… do Pixelhunt com:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: