Acabei de jogar… Mark of the Ninja | Snapshot

mark

——————————————————

Mark of the Ninja [2012]

ninja

A canadiana Klei Entertainment tem-se vindo a assumir como uma das lideres em animação 2D dentro do espaço independente. Shank surpreendeu pelo seu traço detalhado e animações fluidas e Don’t Starve pela sua interessante direcção artística, mas a sua joia da coroa é este Mark of the Ninja, um dos jogos que mais se destacou em 2012.

Não gostei muito de Shank para lá da sua estética (ainda me falta jogar a sequela), a sua jogabilidade e level design era bastante repetitivo e cansativo, portanto parti para Mark of the Ninja um pouco de pé atrás, mesmo com todos os louvores que recebeu. Logo à primeira vista tenho de voltar a tirar o chapéu a todo o trabalho gráfico, a arte é muito boa mas o que mais me surpreendeu foram as animações maravilhosamente fluidas e detalhadas o que é muito bonito de se ver num jogo 2D.

Felizmente, ao contrario de Shank, a jogabilidade está ao nível da arte, a forma como conseguiram encaixar mecânicas base de stealth num plano bi-dimensional merece todos os louvores possíveis e sinceramente funcionam melhor que a grande maioria dos jogos stealth que vão aparecendo por aí, pelo menos aqui consigo não ser detectado e sentir-me como um verdadeiro mestre das sombras, ao contrario do normal em que sou sempre descoberto com as calças na mão 😀

Se calhar ainda melhor é o level design e as diferentes formas que nos dão para abordar os obstáculos. Como é habitual num jogo stealth, podem optar por diferentes estilos de jogo, é possível massacrar grande parte da oposição, mas o jogo privilegia uma abordagem menos directa, até há bónus caso passem um nível sem matar ninguém, o que na fase final da campanha é bastante desafiante.

Infelizmente, à semelhança de Shank, a história não é nada de especial e apenas está lá para servir a jogabilidade o que é pena porque em certos pontos ela mostra alguns sinais interessantes e prometedores, mas que nunca têm seguimento. Gostei dos efeitos colaterais que a tinta das tatuagens provocava no herói, mas esse mesmo facto apenas surgiu no final e não teve grande seguimento, sendo usada apenas para o final ambíguo. Imaginem todo o jogo centrado nisso mesmo, obrigando o jogador a distinguir o que seria ou não real.

Mas isso não invalida que Mark of the Ninja seja um excelente jogo, provavelmente dos que melhor uso dá às mecânicas de stealth, o que por si só é digno de nota. A ausência duma história empolgante provavelmente levará a que daqui a uns anos já pouco ou nada me lembre desta experiência, mas a curto prazo fica a ideia de que é obrigatorio jogar Mark of the Ninja.

Sai do templ… do PixelHunt com:

——————————————————

Snapshot [2012]

snapshot

Depois de Closure, mais um puzzle platformer que usa e abusa duma mecânica inovadora.

E então qual é a mecânica central de Snapshot? É bastante interessante e penso que nunca a vi em mais lado nenhum, muito sucintamente podemos tirar fotografias a objectos e colar essa mesma foto (e objecto) noutra parte do cenário que bem entendermos. É espectacular mas…  nunca consegue ir além disto. É apenas uma sequencia de meia centena de níveis que vêm em sucessão e pouco mais. Numa época que infelizmente jogo mais por obrigação do que por prazer, naturalmente que me fartei rápido de Snapshot.

À semelhança do já referido Closure, a inexistência duma mera história (ou qualquer outra coisa) que me motive a querer seguir em frente, tornou Snapshot num verdadeiro martírio. Não me interpretem mal, este não é um mau jogo, nem por sombras, e eu gosto de puzzle games, mas simplesmente estou numa fase em que preciso de motivação para jogar.

Visualmente é muito bonitinho, gosto muito do traço usado, em contrapartida os controlos não estão no mesmo patamar, direi mesmo que são mauzinhos tendo em conta que estamos a falar dum jogo de plataformas. São demasiado rígidos mas muito “flutuates” se é que isso faz qualquer sentido. Caí muitas vezes no vazio e em obstáculos mortais porque se torna muito difícil de controlar o bonequito no ar.

Leiam isto duma forma suspeita porque embora não tenha gostado, não significa que Snapshot seja mau, apenas não estava com a a motivação certa.

Sai do templ… do Pixelhunt com:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: