Aliens: Colonial Marines [2013]

aliens

“HAHAHAHA! Compraste isto seu otário?! És um banana, então não sabes que este é o pior jogo à face da terra? Eu li no IGN!.”

É verdade! Aliens: Colonial Marines não se livra da terrível fama que granjeou no seu lançamento que, a bem da verdade, foi tão desastroso e explosivo que parecia os foguetes de final de ano. Foi daqueles desastres que por fora ficamos chocados mas por dentro só pedimos que piore só para ver até onde isto vai. A incompetência da Gearbox e a troca de acusações com a Sega foi a cereja no topo do bolo nesta autêntica telenovela mexicana.

Primeiro que tudo deixem-me situar mais ou menos dentro do universo Alien. Sou fã. Sou daqueles que gosta mais do Alien e tem um carinho especial pelo do Alien 3 do Fincher. Sim, sou desses… mas cresci forte e feio com o Aliens do Cameron por isso já podem imaginar… sei as falas de cor e tudo mais. Em termos de jogos, gosto muito da série Aliens vs Predator, se bem que a entrada mais recente tenha sido uma desilusão, no entanto, mesmo nos bons jogos da série o que sempre me deixou pé atrás e o que, a meu ver, sempre os prejudicou, é o facto de serem acima de tudo trabalhos de fan service, sentem-se tanto na obrigação de agradar os fãs da série (ou melhor, do 2º filme) com uma montanha de referências e homenagens que dificilmente conseguem ter espaço para voar por si próprios.

acm

E isso mesmo é mais evidente que nunca aqui em Colonial Marines. Isto não é um jogo, é apenas e só fan service e nada mais. Não houve aqui planos para fazer um jogo coerente, o processo de construção de Colonial Marines passou por uma checklist de referencias e cameos que deveriam surgir. Sim está lá o space jokey, sim está lá o cargo lifter, a rainha, as quotes, o Bishop, as armas, os locais… tudo. O sentimento que tive ao jogar é que estava a ver uma autentica manta de retalhos, sem qualquer fio condutor ou coerência. Está na altura de começarem a explorar o universo Alien para lá dos iscos baratos dos filmes, e isto num filme que na altura não teve medo de fazer algo completamente novo em relação ao seu predecessor.

Essa manta de retalhos acaba por ser uma descrição de certa forma relevante depois de conhecermos o historial de produção do jogo. Feito e refeito várias vezes tendo passado pelas mãos de diversos developers, Aliens: Colonial Marines não consegue esconder essa sensação de que estamos a jogar diversas diferentes abordagens e ideias coladas entre si, chega a haver níveis que não parecem de todo feitos pelas mesmas mãos de outros anteriores. Esta extrema irregularidade não ajuda a disfarçar o enorme cheiro a jogo inacabado. Nunca me senti perante um jogo com pés e cabeça e a experiência reflectiu-se disso mesmo.

Digo desde já que não é tão mau quanto muitos apregoam, mas digo igualmente que muito sinceramente nunca o teria acabado se não fosse um detalhe: co-op. É verdade, Colonial Marines tem um modo de cooperação e a meu ver é o que o acaba por salvar. Jogar a dois é um fartote de riso, é certo que se passa a maior parte do tempo a dissecar e a gozar com o jogo, mas acaba por tornar a longa viagem numa experiência menos dolorosa.

cam

 O jogo jogado em si tem inúmeros problemas de design e diversas limitações, mas a verdade é que de certa forma as coisas funcionam, se bem que esteja tudo preso por arames, o que já é um elogio tendo em conta os relatos iniciais. Estou em crer que joguei uma versão já bem mais estável e coberta de patches em comparação com o lançamento. Os aliens são demasiado lentos para meterem medo, demasiado esponjosos o que os torna aborrecidos e em numero reduzido, o que reduz o desafio. Mas mesmo assim, o pior são mesmo os capítulos em que eles passam para 2º plano (ou desaparecem mesmo) para dar lugar a… inimigos humanos (ou sintéticos). Aí o jogo transforma-se no maior exercício de repetição genérica, insossa e sem qualquer chama ou alma, uma série de soldados em corredores clonados que tornam isto num qualquer FPS dos caixotes da Worten.

A história é uma patetice pegada cheia de referencias ao Aliens e… aparece lá o Hicks, tipo.. que merda é esta? O Alien 3 não existe, é? Vão dar banho ao cão!

E pronto, basicamente a ideia a passar é que se forem mesmo fãs do Aliens e não se importarem de ser manipulados pelos anzóis da nostalgia, Aliens: Colonial Marines até pode ser agradável. Isto claro se também não se importarem muito com… bom, todos os seus problemas.

Positivo:
+ Co-op

Negativo:
– inconsistência
– história
fan service barato
– capítulos com inimigos humanos

Tempo de Jogo: 8 Horas
Completo: Singleplayer.

Sai do templ… do Pixelhunt com:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: