Valiant Hearts [2014]

valiant-hearts

Se é certo que a Ubisoft hoje em dia é um poço de chacota, fruto das más decisões, jogos desinspirados e bugs com um pouco de jogo lá agarrado, a verdade é que por lá ainda vagueiam mestres do oficio, que ainda tomam algumas boas decisões. Um desses mestres é Michel Ancel, e uma das suas boas decisões foi criar o UbiArt Framework, que é, assim muito por alto, um motor gráfico de extrema acessibilidade especialmente vocacionado para trabalhar em 2D.

O primeiro produto do UbiArt foi o Rayman Origins do próprio Ancel, mas outros se seguiram, sendo que o mais recente é este Valiant Hearts, que à semelhança de todos os outros é de elevada qualidade e do melhor que tem saído do estúdio francês.

VH1

Já aqui falei de forma breve sobre Valiant Hearts no artigo Jogar a História – 1ª Guerra Mundial. Sobre ele disse que :

Basicamente Valiant Hearts é uma aventura protagonizada por uma série de personagens de todos os espectros do conflito, levemente baseados em cartas reais da época. É certo que a sua narrativa é ficcional até porque tem um espírito cartoon, mas nunca vi um jogo que homenageasse de forma tão pura e sincera um grupo de pessoas como Valiant Hearts faz. A ligação que criamos com os protagonistas é demasiado forte para passarmos ao lado do sofrimento que milhões (que são representados pelos protagonistas) sofreram na Grande Guerra.

E acho que é um paragrafo que o descreve bem. Sim, é um side scroller, sim é um puzzle game, sim é uma aventura narrativa, mas, é acima de tudo, uma bonita e sentida homenagem. E digo isto sem pudores porque o jogo nunca tenta puxar a lágrima fácil nem sequer parte em busca de falsos moralismos. É verdadeiro e mostra-se de coração aberto.

É interessante referir que Valiant Hearts tem um forte cariz didáctico, tal como referi no já mencionado artigo, toda a investigação e curiosidades históricas que nos ensinam (sempre de forma muito suave e acessível) desde alguns dos pilares históricos do conflito e aspectos mais técnicos, passando por pequenos detalhes como meros objectos e tradições mostra que houve uma investigação histórica, o que diga-se de passagem a Ubisoft tem algum pedigree, veja-se a série Assassin’s Creed. Mas Valiant Hearts é um jogo, e como tal não posso deixar passar a sua natureza um pouco… básica e acessível, até demais para o seu próprio bem. Sim há puzzles extremamente interessantes e criativos, mas fica sempre aquela ideia de que foi pensado para ser mais uma… viagem, do que um jogo fundado num gameplay coeso. E isso é… bom ou mau…? Deixo ao vosso critério.

Devo dizer que chorei no final e fi-lo nem tanto pelo que aconteceu no jogo, mas pelo impacto que tive com o peso da memória dos milhões de heróis anónimos que se sacrificaram durante a Grande Guerra. E essa é a principal virtude do jogo, para além dos maravilhosos visuais e música, o extraordinário respeito que tem pela memoria de quem sofreu e que nós nunca deveríamos esquecer. É um retrato respeitoso mas nunca o faz de forma negra, o que desde logo aplaudo de pé. É bem disposto mas sem perder a seriedade do tema e esse é um balanço bem complicado de se fazer.

VH2

Admito que fico sempre um pouco dividido quando penso em Valiant Hearts, ou quando escrevo sobre ele. Eu adoro história, tenho um fascínio e respeito pela Grande Guerra e tenho a perfeita noção que o que o jogo da Ubisoft tocou-me precisamente por isso. Se fosse qualquer outro período histórico ou temática, nunca teria tido o mesmo impacto em mim. Portanto questiono-me constantemente se realmente gostei do jogo ou… da sua temática, da sua mensagem.

De qualquer das formas este é um espaço para desabafar sobre o que senti e em relação a isso não há muito a discutir. Foi uma experiência tocante e emocional, e a nota que darei (vale o que vale) reflecte isso mesmo.

Positivo:
+ Magníficos visuais e musica.
+ Respeitoso e uma bonita homenagem
+ Muito coração
+ Didáctico.
Negativo:
– Gameplay um pouco básico demais.
– A história perde algum foco a meio, mas acaba por recuperar.

Tempo de Jogo: 7 Horas
Completo: 100%

Sai do templ… do PixelHunt com:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: