The Grand Budapest Hotel [2014]

grand_budapest_hotel

Na missão inglória de ver filmes de 2014 com potencial para vir gostar deles e possivelmente entrar num top, tropecei em The Grand Budapest Hotel.

Posso dizer que gosto do Wes Anderson, não vi todos os seus filmes, mas dos que vi tirei sempre o chapéu à sua visão artística, o seu olho visual é irrepreensível e The Grand Budapest Hotel não é excepção. É porventura o filme mais irrepreensível em termos visuais que vi nos últimos tempos. Cada frame é cuidadosamente montado de tal forma que daria para fazer um quadro, belíssimo!

Tenho sempre medo que o resto não esteja ao mesmo nível, mas aqui, felizmente, não é o caso. Bom argumento, a boa escrita pauta todo o filme que está carregado duma atmosfera muito estranha, teatral e, surpreendentemente pouco emocional.

The Grand Budapest Hotel é frio, muito frio, às vezes quase mecânico. O que é estranho porque há uma interacção emocional entre as personagens, mas dá aquela sensação de que as vemos através dum… filtro ou algo do género. É muito difícil de explicar. Tem o seu charme, isso é certo.

Fácil de explicar é o elenco do caraças! Tanto bom actor por metro quadrado que até assusta. Ralph Fiennes obviamente destaca-se dos demais porque é só e apenas, um dos melhores actores em actividade. Ele explode talento com este M. Gustav, uma personagem muito peculiar e cheia de maneirismos.

Bom filme, especialmente em termos visuais. Recomendado!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: