Remember Me [2013]

RM

Remember Me teve a inglória tarefa de ter sido escolhido como o meu próximo jogo depois de acabar The Witcher 3.

Tenho perfeita noção que é injusto, um órfão de The Witcher 3 como eu, desfrutar de forma justa e isenta qualquer que seja o jogo, mas Remember Me acabou por me facilitar a tarefa porque, como verão, muito raramente consegue sair da mediania.

Vale a pena falar um pouco da sua história pessoal de desenvolvimento, primeira obra dos franceses da Dontnod Entertainment, Remember Me começou inicialmente a ser falado por causa duma pequena polémica onde Jean-Maxime Moris, director criativo, acusou as grandes editoras de não quererem protagonistas femininas nos seus jogos, um tema que mais tarde viria à baila na polémica Gamersgate. Felizmente conseguiram ir em frente no seu plano de manter Nilin como a protagonista de Remember Me, porque muito honestamente, ela e a sua história particular, são um dos melhores aspectos do jogo É importante também referir que o jogo seguinte deles, Life is Strange (que muito me interessa, devo jogá-lo no futuro) é também protagonizado por mulheres.

rm1

Bom, isto é tudo muito bonito, mas interessa falar do jogo em si porque infelizmente o resultado final deixa um pouco a desejar, e podem ter a certeza que era um jogo que eu queria gostar. Acho que o principal problema que lhe posso apontar é a sua extrema repetição. Se formos bem a ver, todo o jogo passa por percorrer corredores lineares e sequências de plataformas (onde o nível de dificuldade é nulo) entre arenas polvilhadas dum combate (des)inspirado pela série Batman que aborrece sem fim. Tenho contudo de tirar o chapéu ao sistema de combos que é personalizavel e que trás alguma variedade e frescura ao combate, mas infelizmente na sua raiz ele é demasiado simples, o que é pena. No entanto, nem tudo é mau, porque às vezes Remember Me consegue sair deste marasmo repetitivo e brilhar. Falo das interessantíssimas sequências onde Nilin altera e modifica memórias das suas vitimas para mudar os seus comportamentos no presente. É uma mecânica infelizmente pouco usada mas muito criativa, acho que nunca vi noutro jogo.

Mas nem tudo é mau, há uma série de factores que me convenceram a elevar a sua nota para terreno positivo. Logo a abrir, tive de fazer algumas alterações, alterações que também vos aconselho a adoptar. Usei um comando porque o controlo da camera com o rato é atroz e joguei em francês porque aumenta, e de que forma, a imersão e a atmosfera. É um jogo feito por franceses, com franceses em Paris, para além disso o voice acting francês está bem melhor.

 

rm2

O resto dos pontos positivos vieram por arrasto e alguns deles, como os visuais e musica cyberpunk, que no final de contas são imagem de marca do jogo, cujo marketing acabou por recair mais no passa a palavra dos fóruns de imagens por essa net fora, um testamento da sua beleza.

Finalmente, uma palavra em relação à história que… não me convenceu particularmente. Falo da história geral do mundo desta Paris futurista onde defensores da liberdade denominados de Erroristas (yeah…) tentam derrubar uma multinacional que controla as memórias dos seus clientes que, por esta altura, são quase todos. É um tema há muito batido que de certa forma me fez lembrar Dreamfall. O que acaba por salvar o jogo em termos narrativos é a história pessoal de Nilin que a certo ponto acaba mesmo por se tornar no principal foco da narraiva. Ela tem um bom arco e o desfecho é bonito.

Adiante, acho que posso terminar por aqui, está tudo mais ou menos escrito. Jogo mediano que consegue pôr a cabeça à tona por causa de alguns factores que o redimem. Mas lembrem-se: joguem em francês e usem um comando!

Positivo:
+ História pessoal da protagonista.
+ Design cyberpunk de Paris.
+ Sistema de combos personalizáveis.
+ Mecânica de manuseamento de memórias.

Negativo:
Level design.
– Combate insosso.
– Repetitivo.
– História geral desinteressante.
– Camera

 

 

Tempo de Jogo: 11 Horas

Sai do templ… do PixelHunt com:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: