The Walk – O Desafio [2015]

WALK_IMAX_Payoff_Poster_lo

Estamos a entrar naquela fase do ano com vários filmes interessantes a serem lançados quase todas as semanas. Um deles foi este The Walk.

Antes de mais, tenho a dizer que (ainda) não vi o aclamado documentário Man on Wire que, aparentemente, é do caraças, mas fá-lo-ei o mais breve possível, isto porque, devo dizer que gostei desta versão dramatizada da história de Philippe Petit que, nos anos 70, alcançou a proeza de atravessar as duas torres do World Trade Center numa corda.

Não conhecia a historia pormenorizadamente para além da premissa básica, portanto foi com algum interesse que descobri que toda a arriscada operação teve mais contornos dignos dum heist movie do que propriamente um número circense. E acaba por ser isso que salva o filme porque, sejamos sinceros, a história em seria suficientemente sumarenta para dar um filme de 2 horas.

Mas, se essa faceta de heist movie o ajuda a elevar-se, a razão da existência de The Walk é só e apenas a meia hora final quando Philippe faz a travessia. Mesmo com um CGI a gritar a plenos pulmões “Ai o meu 3D é todo bom!” a cena é de cortar a respiração e de suar as palmas das mãos. Acho que o que mais me passou pela cabeça foi algo do tipo “isto é incrível, não pode ter sido real” intercalado muitas vezes com um “pronto, já está, sai dai por favor. Oh não ele vai dar outra volta!”.

E acho que é precisamente esta ligação e desconforto físico que The Walk nos transmite, que me fez vê-lo com outros olhos. Mesmo não sendo um grande filme por si só (e não é) esse lado cru fez valer a pena. Curioso como, vendo bem a coisa, The Walk é acima de tudo uma homenagem, mas não a Philippe e à sua coragem e ousadia. Robert Zemeckis utiliza a sua inacreditável história para homenagear o World Trade Center e o vazio que as torres ainda deixam nos nova iorquinos. A lamechisse dos minutos finais são óbvios nisso mesmo, mas durante todo o filme as torres estão sempre envoltas numa aura quase mística.

Um dia destes verei o documentário Man on Wire e já vos digo qualquer coisa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: