Slender: The Arrival [2013]

STA

Há umas semanas atrás falei de Outlast, um mais conhecidos exemplos da nova vaga de jogos de terror em primeira pessoa. Um subgénero moldado pelos jogos da Frictional Games mas também pelo predecessor deste Slender: The Arrival, falo é claro de Slender: The Eight Pages.

Pouco joguei Slender: The Eight Pages, fi-lo para ver a sua mecânica central (basicamente o jogador tem de recolher 8 páginas enquanto é perseguido pelo monstro chamado Slender) mas tornou-se repetitivo passado meia dúzia de partidas (é apenas um nível, as páginas são espalhadas aleatoriamente a cada partida) o jogo é free to play, podem-no sacar no site oficial para terem uma ideia do que se trata ao certo. Pois bem, Slender: The Arrival é a sua sequela comercial, portanto com muito mais sumo e conteúdo que a sua versão original. Pelo menos era isso que esperava. Sim claro, há aqui mais níveis e até uma espécie de história, no entanto na sua essência Slender: The Arrival pouco mais é que a mesma mecânica central repetida ad nauseum em meia dúzia de mapas diferentes.

tumblr_mip5ztC2VF1qbpuj4o1_500

E agora perguntam-me, “isso é mau né?”. Não necessariamente, é certo que passadas algumas horas, o jogo acaba por perder o élan dos primeiros minutos, mas as
coisas acabam por funcionar. Slender: The Arrival é eficaz na forma como pretende assustar o espectador, se jogos como Amnesia: The Dark Descent fazem aumentar a tensão e a pulsação em violentos rios de suor, Slender: The Arrival afectou-me doutra forma, duma forma que acho que nunca senti num jogo. Deu-me arrepios, pele de galinha e ansiedade. Não saía das sessões de jogo exausto, mas sim ansioso e arrepiado. É estranho, mas tremendamente eficaz, e só por isso merece ser louvado.

Mas mesmo sendo tremendamente eficaz com a única coisa que sabe fazer, nunca consegue ser mais que um one trick pony que usa e abusa da sua única guimick, o que é pena e acaba por lhe cortar as asas. Poderia ser um clássico de terror, mas contentou-se ser apenas um curioso caso de estudo.

Tempo de Jogo: 5 Horas

Positivo:
+ Ambiente.
+ Mecânica central em volta do monstro.

Negativo:
– A “história” quase inexistente.
– Sem grandes ideias para além da sua guimick.
– Curto e repetitivo.

Sai do templ… do Pixelhunt com:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: