ABZÛ [2016]

A equipa responsável pelo meu vice GOTY de 2012, o maravilhoso Journey, libertou-se das ligações com a Sony e apresentou o seu primeiro projecto independente, ABZÛ. Qual o significado da palavra abzû, não faço ideia.

Não se sintam mal por nunca terem ouvido falar de ABZÛ, é normal. Nota-se a falta que a máquina de marketing da Sony faz nestas alturas, se Journey foi publicitado aos sete ventos, ABZÛ passou de tal forma despercebido que só tropecei nele nas sales de natal meio por acaso.

E então o que é ABZÛ? Acho que é pertinente descrevê-lo como um sucessor espiritual de Journey, na medida em que bate em muitos pontos comuns e experimenta muitas das mesmas ideias, mesmo num setting completamente oposto. Se Journey se desenrolava nas áridas areias do deserto, ABZÛ prefere o frio do fundo do oceano. Mas na sua raiz há aqui muitas ideias semelhantes, uma figura solitária (e aqui não há o interessante multiplayer de Journey) explora um deserto (aqui subaquático) populado de vida selvagem revelando aos poucos vestígios duma civilização misteriosa que se perdeu no tempo. O ambiente relaxante é acompanhado por musica inspiradora, vistas de cortar a respiração e um momento climático bigger than life.

Há algumas semelhanças entre estes dois jogos e o que vos falei há umas semanas em relação ao duo Limbo/Inside. Em ambos os casos é visível a inspiração que o original emprestou à sua sequela espiritual, mas se no caso dos dinamarqueses da Playdead notou-se uma clara evolução na filosofia e na execução, aqui sinto que ABZÛ não consegue superar o seu antecessor e criar o seu próprio espaço. Journey é tão bom que mesmo 4 anos depois a sua “sequela” não consegue sequer executar as mesmas ideias com o mesmo brilhantismo, o que acaba por ser normal, porque a fasquia era altíssima.

De qualquer das formas há aqui muita coisa boa e que, se o encontrarem por um bom preço, vale muito a pena descobrir. E também são só 2 horas de jogo, portanto não têm muito a perder.

Tempo de Jogo: 2 Horas

Positivo:
+ Visuais.
+ Banda sonora.

Negativo:
– Não sai da sombra de Journey.

Sai do templ… do PixelHunt com:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: