Top 20 jogos dos anos 90

Há uns tempos andava a ver cenas minhas antigas e tropecei no meu top 20 de jogos lançados na primeira década deste milénio, ou seja de 2000 a 2009. Pareceu-me uma boa altura para tentar fazer o mesmo para a ultima década do anterior milénio, ou seja os meus 20 jogos favoritos lançados entre 1990 e 1999. Foi uma tarefa hercúlea, não só pela enormidade de bons jogos com que cresci, mas porque foram os meus anos formativos no que a videojogos diz respeito. Podem esperar muitas ausências de peso porque só jogava PC e só entrei a sério neste mundo na segunda metade da década.

A cada entrada coloquei também algumas menções honrosas para não me sentir muito mal em tê-los deixado de fora. Se não virem um jogão na lista ou nas menções, tipo Planescape: Torment, Baldurs Gate ou assim, é porque nunca cheguei a jogar ou pouco joguei, tipo só a demo como era típico da altura. Portanto, aqui estão os meus jogos favoritos da década de 90, uns estão aqui porque são genuinamente bons, outros pelo impacto nostálgico que têm em mim.

 

20- Need for Speed II – 1997

E aqui está um que entra aqui por questões nostálgicas. O primeiro jogo que me compraram quando recebi o meu primeiro PC no verão de 1997. Tenho perfeita noção que não é o melhor Need for Speed da década, mas foi o que mais joguei e o que melhores memórias tenho. Ainda sei os circuitos de cor.

Menções honrosas: The Need for Speed (1994)

 

19- Metal Gear Solid – 1998

Hão-de reparar que vão aparecer muito poucos jogos normalmente ligados a consolas, nunca tive nenhuma sem ser, é claro, a Famicom que já tanto vos falei por cá, portanto muitas das minhas descobertas vieram bem mais tarde. E uma dessas descobertas foi Metal Gear Solid que, muito honestamente, ainda acho que é a melhor e mais genuína entrada da série do Kojima.

Menções honrosas: Final Fantasy VII (1997); FIFA: Road to World Cup 98 (1997)

 

18- Colin Mcrae Rally – 1998

Quem me conhece sabe que sou fã de desporto motorizado e por arrasto de jogos de condução. Houve muitos que joguei, mas poucos me conquistaram como o clássico da Codemasters, Colin Mcrae Rally. É certo que a cada novo jogo a série foi perdendo fulgor, mas nenhum causou o impacto que o original fez quando foi lançado, estava tão à frente da concorrência que parecia vindo do futuro.

Menções honrosas: TOCA Touring Car Championship (1997), Network Q RAC Rally Championship (1996); Sega Rally Championship (1995)

 

17- Resident Evil – 1996

Outro jogo normalmente associado às consolas (se bem que também foi lançado no PC) este joguei-o bastante cedo, ainda nos anos 90 quando uma das revistas de jogos da altura o ofereceu. Passei as semanas seguintes obcecado com isto e hoje em dia, o seu fantástico remake é um dos meus jogos de terror favoritos.

Menções honrosas: Resident Evil 2 (1998)

 

16- Sim City 3000 – 1999

Ah! city builders! Ah Sim City! Das minhas coisas favoritas, sim eu sei que o Sim City 2000 é o favorito de todos, mas vamos ser lá sinceros, o 3000 é superior em todos os aspectos. Muitas horas que passei aqui enfiado. ❤

Menções honrosas: Caesar III (1998); Pharaoh (1999) Dungeon Keeper 2 (1999); ; Theme Hospital (1997); Championship Manager 3 (1999)

 

15- Age of Empires II: The Age of Kings – 1999

Já muito falei da série Age of Empires, na minha redescoberta da recente edição HD e até nos meus artigos do Jogar a História. Nutro também um forte afecto pelo primeiro Age of Empires, mas a sua sequela medieval é bem superior em termos de jogabilidade.

Menções honrosas: Age of Empires (1997); Seven Kingdoms: Ancient Adversaries (1998); Sid Meier’s Alpha Centauri (1999)

 

14- The Secret of Monkey Island – 1990

Sempre tive bastantes dificuldades em escolher entre os dois primeiros Monkey Island, não há propriamente uma questão nostálgica porque já os joguei relativamente tarde, e a sequela é maior em todos os sentidos, mas… não sei… The Secret of Monkey Island tem um charme diferente, é mais… genuíno.

Menções honrosas: Monkey Island 2: LeChuck’s Revenge (1991), The Curse of Monkey Island (1997)

 

13- Grand Theft Auto– 1997

Jogar pela primeira vez a demo de GTA foi inacreditável, é difícil ter a noção do quão libertador e estimulante a formula open world era na altura. Nunca tinha visto nada assim e gostei tanto que foi o primeiro jogo que comprei com o meu próprio dinheiro.

Menções honrosas: Midtown Madness (1999); Carmageddon (1997); Micromachines (1991)

 

12- X-Wing Alliance – 1999

Hoje em dia curto Star Wars, mas em miúdo era completamente obcecado! Nunca joguei os X-Wing originais, portanto, a minha primeira experiência foi o ultimo da série, X-Wing Alliance. A sensação que nos dava de estarmos dentro do universo Star Wars era incrível e, para além disso, tinha uma história boa demais para um jogo deste tipo.

Menções honrosas: Star Wars Jedi Knight: Dark Forces II (1997); Homeworld (1999)

 

11- Fallout 2 – 1998

Ando a jogá-lo mais uma vez e voltei a lembrar-me porque Fallout 2 é tão bom e tenha aguentado tão bem o teste do tempo em comparação com a desilusão que foram as versões da Bethesda (New Vegas à parte, que é da Obsidian). A pura liberdade que dá ao jogador para fazer role-play é, passe o pleonasmo, extremamente libertador. Acresça-se a isso um combate sólido por turnos que dá toda uma camada estratégica bem gratificante.

Menções honrosas: Fallout (1997); Close Combat IV: The Battle of the Bulge (1999)

 

 

10- Grand Prix Legends – 1998

É um dos… não, é O simulador mais difícil de sempre, mas também o mais gratificante, e é porque dá ao jogador o espaço para melhorar e aprender com os erros. A sensação de corrigir erros e ir sempre um pouco mais além a cada volta que passa é indescritível. Destaque também para o rigor histórico, muita investigação dos anos 60 foi feita pela Papyrus.

Menções honrosas: Grand Prix 2 (1995); Ferrari Grand Prix Challenge (1992); NASCAR Racing (1994)

 

 

9- Shivers – 1995

Admito que é um dos jogos menos conseguidos em termos puramente técnicos e artísticos porque foi apenas mais um clone de Myst durante o pico da sua popularidade, mas foi um dos primeiros jogos que joguei e comprei para o PC e portanto o impacto nostálgico é de tal forma alto que o colocou aqui no top 10.

Menções honrosas: Myst (1993); Imperialism (1997)

 

 

8- The Beast Within: A Gabriel Knight Mystery – 1995

Habituem-se a ver Gabriel Knight por aqui porque este é só o primeiro. O ponto alto das defuntas aventuras em full motion video, The Beast Within é porventura o mais ambicioso da trilogia em termos puramente logísticos e criativos (uma ópera foi criada apenas para o jogo por exemplo).

Menções honrosas: Grim Fandango (1998);

 

7- Silent Hill – 1999

Ainda é dos melhores e mais desconfortáveis jogos de terror de sempre, quase duas décadas depois o que acaba por ser um testamento do quão inovador e à frente do seu tempo Silent Hill foi na altura. O resto dos jogos da equipa são igualmente fantásticos mas inserem-se na década seguinte.

Menções honrosas: MDK (1997); Thief: The Dark Project (1998)

 

 

6- Gabriel Knight: Sins of the Fathers – 1993

Muito honestamente recomendo jogar o original em vez do recente remake, há algo no estilo visual que o fez envelhecer melhor do que o recente alguma vez fará. De resto, já muito falei dele, excelente história que mistura graciosamente história e sobrenatural e foi a introdução duma das melhores trilogias da história.

Menções honrosas: Broken Sword: Shadow of the Templars (1996); Indiana Jones and the Fate of Atlantis (1992)

 

 

5- Tomb Raider – 1996

Sou um fanático da série Tomb Raider, joguei-os todos e é uma pedra basilar da minha história com os videojogos. A grande dificuldade foi escolher entre o primeiro e segundo jogo, ambos obras-primas. Tomb Raider II teve um maior impacto pessoal porque foi o primeiro que joguei, mas o original é superior em termos de atmosfera e exploração.

Menções honrosas: Tomb Raider II: Dagger of Xian (1997), Tomb Raider: The Last Revelation (1999); Mortal Kombat Trilogy (1996);

 

 

4- The Last Express– 1997

Muitos destes clássicos só os descobri já em adulto e desses, The Last Express é de longe o melhor e o que mais gostei. É um jogo genuinamente bom e avançado em termos de design mesmo para os dias de hoje com a narrativa a desenrolar-se completamente em tempo real. Excelente história que transporta todas as tensões sociais e diplomáticas do período anterior à 1ª Guerra Mundial para o microcosmos do expresso oriente.

Menções honrosas: Blade Runner (1997)

 

 

3- Gabriel Knight 3: Blood of the Sacred, Blood of the Damned – 1999

A minha opinião sobre qual dos Gabriel Knight mais gosto varia de tempos a tempos, na maior parte das vezes é o 1º, mas quem quero enganar? Gabriel Knight 3 marcou-me duma forma que os outros dois só podem sonhar, muito disso vem do facto de ter sido o primeiro jogo da trilogia que joguei e essa experiência aos 17 anos foi marcante. Coloquei os três jogos da trilogia porque são tão distintos entre eles que quase se inserem em diferentes géneros.

Menções honrosas: Sanitarium (1998); System Shock 2 (1999)

 

 

2- The Longest Journey – 1999

Houve uma altura em que comia aventuras gráficas point & click às colheradas, era de longe o meu género favorito como já deu para entender ao longo deste top. The Longest Journey foi provavelmente o que mais me marcou, mesmo que os Gabriel Knight sejam, a meu ver, talvez superiores. Mas há algo difícil de explicar quando chegamos ao fim duma aventura tão longa como a de The Longust Journey.

Menções honrosas: Another World (1991); Sim Copter (1996)

 

1- Half-Life – 1998

Tenho que admitir que a minha obsessão pelo Half-Life amainou com o passar das décadas, já houve uma altura em que era vidrado pela série da Valve. Contudo o Half-Life original ainda é o jogo da minha vida, o que me fez ver com outros olhos esta nova forma de arte que são os videojogos. Ainda o jogo tipo de 2 em 2 anos desde há 20 anos, quando saiu. 20 anos… incrível.

Menções honrosas: Doom (1993); Unreal Tournament (1999); Duke Nukem 3D (1996); Quake (1996); Quake II (1997); Aliens versus Predator (1999);

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: