Spider Man: Homecoming – Homem-Aranha: Regresso a Casa [2017]

As aventuras do Peter Parker já sofreram mais reboots que o meu antigo Pentium 166. Na verdade nem foram muitos, três, o mais estranho é a curtíssima duração entre eles. O Spider-Man do Sam Raimi só tem 15 anos e a trilogia só terminou (sem chama) há apenas 10. Entretanto, ainda teve mais dois fraquissimos filmes do Mark Webb que já ninguém se lembra. Seria necessário mais um reboot num tão curto espaço de tempo?

Sim e não. É claro que sim porque o universo da Marvel está maior que nunca e a oportunidade de ter o super-herói mais popular lá no meio é demasiado bom, mesmo para quem não liga patavina para aquilo, tipo eu. E é claro que não, do ponto de vista meramente artístico, Spider-Man é uma personagem mais que gasta que precisa de ficar fora dos holofotes bastante tempo para que não se torne apenas em mais um filme para vender bonecos.

Bom, mas como se safa este novo homem aranha, agora controlado pela Marvel? Antes de ser um filme Spider-Man, este Homecoming é acima de tudo um filme da Marvel, que segue os mesmíssimos bullet points dum qualquer Iron Man, de tal forma que, para mim, Spider-man: Homecoming não se sente como um Spider-Man, mas sim um spin off do Iron Man, um Iron Man Jr. com um mini fato tecnologicamente  avançado e tudo. Aliás, é o fato o grande protagonista do filme o que é… ridículo.

Goste-se ou não dos filmes do Sam Raimi, e há lá muita, muita coisa… constrangedora, acho que numa coisa não se pode negar, tinha muito coração e uma ingenuidade muito própria que mais ninguém nunca mais conseguiu emular. Resumindo, tinha uma personalidade própria que os filmes do Marc Webb obviamente não tinham, porque foram feitos por um comité de executivos presos numa IA num qualquer cofre da Sony e muito menos este “Filme Marvel: Parte 28” que não tem qualquer chama nem identidade. Mesmo a minha namorada que é fã do aranhiço admitiu que a certo perdeu o filme.

De qualquer das formas, há alguns pontos interessantes, o novo Peter Parker, Tom Holland é bastante bom e carismático (no entanto Andrew Garfield também o era) e o vilão (Michael Keaton) também é bem acima da média no que a vilões da Marvel diz respeito.

Não gostei, mas vê-se se não tiverem mais nada para fazer. Os fãs acho que vão gostar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: