Godzilla: King of the Monsters – Rei dos Monstros [2019]

O melhor: O design dos novos monstros, Mothra, King Ghidorah e Rodan. À semelhança do que tinham feito com o Godzilla em 2014, acertaram na mouche, estão perfeitos.

O Pior: Ausência duma narrativa coerente e com sentido, personagens unidimensionais, dialogos atrozes quase exclusivamente compostos por exposição directa. Ao contrário do filme de 2014 e Kong: Skull Island onde os monstros são filmados do ponto de vista dos humanos, aqui parece que estamos num videojogo e nunca parecem reais.

Melhor cena: De longe a cena da ressurreição, quando o Godzilla reaparece do fundo do mar ao som do tema classico dos filmes da Toho.

Veredicto: Em tudo inferior à prequela de 2014 e do Kong: Skull Island. O que parecia que se estava a tornar num interessante universo cinemático desfez-se em nada ao terceiro filme. A desilusão do ano a par do Game of Thrones.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: