Acabei de jogar… num parágrafo

Olá amiguinhos! Como já repararam tenho andado afastado aqui do PixelHunt, não tenho tido muito tempo nem grande paciência para escrever. Se ainda vou falando de filmes, em termos de jogos a coisa está ainda mais complicada 😀

Decidi ir ao meu backlog de cenas pendentes a ver se coloco a coisa em dia. Isto são tudo jogos que fui jogando nestes últimos meses, mas como são coisas pequenas falarei deles o mais sucintamente possível num parágrafo porque… tenho preguiça de escrever mais que isto!

 

Pool Nation [2013]

Joguito divertido para gastar algum tempo livre. Não sou muito entendido de snooker, mas diverti-me, especialmente com o modo endurance que é particularmente viciante.

Tempo de jogo: 12 horas

Positivo:
+ Modo endurance.
+ Fácil de aprender.

Negativo:
– Podia ter mais modos de jogo.

Sai do templ… do PixelHunt com:

 

Kingdom [2015]

Um pequeno e simpático jogo que mistura elementos de sobrevivência e tower defence duma forma muito peculiar. De qualquer das formas, algumas decisões de design como a impossibilidade de reassignar trabalhadores, de escolher onde colocar as defesas e a repetibilidade da rotina das tarefas diárias torna a experiência um pouco aborrecida. Mas gostei.

Tempo de jogo: 4 horas.

Positivo:
+ Visuais 8bit.
+ Ideias muito interessantes.

Negativo:
Gameplay e mecânicas restritivas.

Sai do templ… do PixelHunt com:

 

Wheels of Aurelia [2016]

Um pequeno e simples jogo que tenta contar curtas histórias de forma dinâmica escolhendo linhas de diálogos enquanto conduzimos pelas estradas da Itália dos anos 70. A ideia é interessantíssima mas a execução é demasiado simplista e facilmente se torna numa experiência aborrecida. As histórias, qualquer que seja a nossa escolha, são demasiado curtas e semelhantes entre si para serem marcantes, no entanto a atmosfera europeia dos anos 70 está carregadinha de charme.

Tempo de jogo: 3 horas.

Positivo:
+ Ambiente europeu dos anos 70.
+ A ideia central muito interessante.

Negativo:
– Muito limitado.
– As histórias têm poucas variações.

Sai do templ… do PixelHunt com:

 

Spelunky [2008]

Um rogue like bastante divertido e viciante que consegue ser muito desafiador e igualmente gratificante. Não é, no entanto, o meu estilo de jogo e aborreci-me muito rapidamente, mas não deixa de ser um óptimo jogo para quem gosta do género.

Tempo de jogo: 4 horas.

Positivo:
+ Os mapas aleatórios.
+ Muito desafiador.

Negativo:
– torna-se aborrecido para quem não gosta do género.

Sai do templ… do PixelHunt com:

 

The Basement Colection [2012]

Uma colecção de jogos flash do Edmund McMillen, portanto é, desde logo recomendado para os seus fãs. Embora eu tenha gostado do Super Meat Boy e do The Binding of Isaac esta não é bem a minha praia. Joguei-os na altura em que saíram e hoje em dia já não têm o mesmo impacto em mim. Fiquei surpreendido com os controlos do Meat Boy original em flash que são bem piores que a sua versão “a sério”.

Tempo de jogo: 2 horas

Positivo:
+ Muitos jogos ao preço da uva mijona.

Negativo:
– Os jogos são quase todos aborrecidos.

 

Sai do templ… do Pixelhunt com:

 

The Room [2012]

Um divertido e bastante desafiador jogo composto por puzzles muito criativos e inovadores. Eu não sou muito adepto de jogar em telemóveis (este jogo era originalmente um jogo móvel) mas este é um dos casos em que se joga melhor numa handheld.

Tempo de jogo: 4 horas.

Positivo:
+ Puzzles muito criativos.
+ Boa duração e quantidade de puzzles.

Negativo:
– Alguns puzzles são um bocadinho rebuscados.

Sai do templ… do PixelHunt com:

 

Slipstream [2018]

Um joguinho fofinho e muito reminiscente dos clássicos arcade 8bit dos anos 80. A jogabilidade é ok e desafiadora, mas torna-se aborrecida e repetitiva demasiado rápido. O ponto alto de tudo isto é definitivamente a fantástica banda sonora cheia de synths, muito boa.

Tempo de jogo: 3,5 horas.

Positivo:
+ Espectacular banda sonora.
+ Visuais 8bit.

Negativo:
– Demasiado superficial.
– Poucos modos de jogo e desafios.

Sai do templ… do PixelHunt com:

 

Alan Wake’s American Nightmare [2012]

Um spinoff simples e curto do Alan Wake original, que funciona como um se fosse um episódio do Twilight Zone. É ok, mas torna-se rapidamente aborrecido, especialmente quando te apercebes que metade da história é passada a revisitar vezes sem conta os mesmíssimos níveis. É óbvio que o pessoal da Remedy estava a trabalhar num orçamento limitado e tiveram que estender artificialmente a duração do jogo ao reutilizar os mapas, mesmo que, em termos narrativos faça sentido.

Também tem um modo arcada, é divertido para quem gosta de arcade shooters, mas não é para mim.

Recomendado para quem gostou (muito) do Alan Wake. Se ficaram tremendamente desiludidos como eu, podem passar.

Tempo de jogo: 3,5 horas

Positivo:
+ A escrita e premissa.
+ A inclusão dum horde mode para quem gosta disso.

Negativo:
– Repetitivo.

Sai do templ… do PixelHunt com:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: