Top 10 Filmes Terror #5 Século XXI

Chegamos ao final destes top’s e também ao final da Maratona Terror 2019!

Estas décadas foram, a par das de 60 e 70, as mais dificeis de escolher. Vivemos numa época dourada de terror e isso reflecte-se no numero de filmaços que tive de deixar de fora. It Comes at Night, The Babadook, Midsommar, Green Room, Raw, Annihilation e Under the Skin (se os considerarem terror) e tantos, tantos mais. Que banco de luxo!

Têm os top’s das décadas 20/3040/50 e 60/70 e 80/90 clicando nos respectivos links.

 

10 – Mandy [2018]

Mandy entra por completo nos caminhos do terror, misturado com típicos elementos de “filme-vingança” e até laivos de série b num ultimo acto que chega ao ponto de mostrar lutas sangrentas com moto serras. Como sabem gosto de série b e acho que até funciona muito bem aqui, mas nunca consegui afastar a ideia que o filme perde um pouco da mestria atmosférica que parece directamente saída dum pesadelo dos dois primeiros actos que, são magníficos.

 

 

 

9 Suspiria [2018]

Esta versão é quase um oposto do original em quase todos os aspectos, desde o ritmo pausado, o jogo de cores esbatido e acastanhado, a reserva e subtileza, o foco nas personagens e na dança que tem aqui um papel importante. O resultado é um filme que se pode orgulhar de se manter em pé por si próprio, longe da sombra do original, contando a mesma história, mas duma forma distinta. É isto o que um remake deve aspirar a fazer e Suspiria consegue.

 

 

 

8 Get Out [2017]

Get Out é um fantástico filme de terror satírico que não tem a necessidade de se esfregar na nossa cara, e que, com alguns toques cómicos, transformam uma premissa ridícula em algo que a certo ponto já ninguém a questiona, tal a forma como está bem escrito. O argumento é tão bem montado e estruturado que tudo flui de forma muito orgânica e natural, cada personagem (até o comic relief) tem uma evolução e progressão cujas motivações e acções são postas em movimento pelas motivações de terceiros.

 

 

 

7 Lake Mungo [2008]

A premissa básica centra-se à volta dum documentário sobre uma família que perdeu a filha num afogamento e com o passar dos meses tornaram-se figuras publicas por causa de relatos de que o fantasma da vitima, Alice, tinha sido vista em fotografias. O que se segue é uma história que, sobre a capa dum mockumentary, consegue contar uma história genuinamente tocante e arrepiante sobre o luto, a aceitação da morte e o terror do vazio deixada por ela.

 

 

 

6 The Descent [2005]

O que mais gosto neste filme é o sentimento de claustrofobia e a ideia de que a morte é uma inevitabilidade porque não há escapatória possível e o único caminho possível é uma constante descida rumo ao desconhecido. Fica o aviso que o final da versão americana, caso tenham o azar em a ver, é um completo aborto, vejam sempre a versão original que aliás é a que passou por cá.

 

 

 

5 It Follows [2015]

Sendo um filme onde adolescentes fogem duma ameaça causada pela actividade sexual seria fácil de imaginar uma tonalidade idêntica às camionetes de slasher teen films que abundam o mercado. Nada mais errado. A atmosfera é pesada, o ritmo é lento e pausado e tudo é montado para criar um ambiente opressivo e incomodativo. É um dos melhores filmes modernos de terror modernos e um dos pouquíssimos que posso dizer que me causou um genuíno sentimento próximo do medo.

 

 

 

4 Låt den rätte komma in [2008]

Deixa-me Entrar pegou na mitologia e deu uma lufada de ar fresco no género. Muita gente enjoada de Twilight acabou por ignora-lo com receio de ver mais do mesmo, mas quem arriscou teve a oportunidade de ver um dos melhores filmes de terror dos últimos anos. Adoro todos os aspectos do filme, os miúdos são espectaculares, o ambiente é muito bom e a história é inteligente. Eu gosto de como o filme consegue ter duas caras completamente distintas e opostas. Consegue ser um filme  agridoce sobre um amor entre duas crianças diferentes ou como uma perturbadora história de manipulação.

 

 

 

3 Shaun of the Dead [2004]

Sou um filho da série Spaced, que venero, portanto seria impensável não escolher esta maravilha. Shaun of the Dead é uma excelente comédia, um bom filme de zombies e um romance mediano, sendo já um clássico de culto que movimenta milhares e milhares de seguidores. À primeira vista podemos pensar que é mais uma paródia, mas nada mais errado, este é um filme que, acima de tudo, respeita, venera e homenageia as suas referências.

 

 

 

2 The Witch [2016]

O mais importante e relevante exemplo de folk horror moderno, The Witch é um portento em termos de ambiente, atmosfera e um minucioso detalhe histórico da vida no seculo XVII onde a própria sobrevivencia e isolamento são o verdadeiro terror. É a cebeça de cartaz no movimento independente que anda a varrer e a redefinir, com muita qualidade, o paradigma do terror moderno.

 

 

 

1 Hereditary [2018]

Hereditary é um slow burner e prepara com mestria o espectador durante a primeira hora (abrilhantada com a melhor sequência dos últimos anos) ao mergulha-lo numa constante tensão e terror sem nunca ser óbvio e evidente. O primeiro choque surge bem cedo, e a partir dai é um constante crescendo que explode por completo na inacreditável meia hora final que é do mais tenso e assustador que um veterano de terror como eu viveu em idade adulta.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: