Acabei de Jogar… Crime no Hotel Lisboa | Never Alone | Tiny & Big: Grandpa’s Leftovers

Já joguei alguns destes jogos há valentes meses, mas só falo agora deles porque decidi junta-los num só artigo, como fazia antes. E fi-lo porque honestamente não tenho muito para falar, pelo menos não o suficiente para encher uma entrada para cada um destes jogos 😀 Crime no Hotel Lisboa [2014] É sempre bom haver … Continuar a ler

Superbrothers: Sword & Sworcery [2011]

Meus amigos, antes de começarmos, por favor façam play no próximo vídeo e deixem-se imergir pela experiência sonora criada por Jim Guthrie para Superbrothers: Sword & Sworcery. Vá lá, eu espero =) Estão a gostar? Podem continuar a ouvir, mantenham a página aberta e vão fazer outras coisas, quando quiserem podem voltar. É um espectáculo … Continuar a ler

A arte de… Superbrothers: Sword & Sworcery

Oferta de Jogo Mensal – Dezembro: Post Mortem – (vencedor sorteado)

2012 está a terminar, este ano passou num ápice! Para comemorar um ano onde a crise foi a palavra mais ouvida, lida e comentada, nada melhor que viajar para o passado, para um tempo de prosperidade, para Paris durante os loucos anos 20. Falo de Post Mortem, uma aventura gráfica da antiga Micröids, jogo que … Continuar a ler

Acabei de jogar… The Path | Bastion | Machinarium

Estou de volta com mais um grupo de pequenos jogos que fui despachando nas ultimas semanas. Estou a gostar deste novo modelo de agrupar três mini-análises num só artigo, como tenho menos tempo livre posso falar mais sucinta e rapidamente sobre o que joguei. À semelhança do artigo que escrevi há algumas semanas, os três … Continuar a ler

Scratches [2006]

Mais um jogo despachado e mais uma aventura gráfica! Desta vez o escolhido foi Scratches dos argentinos da Necleosys de que já andava de olho há bastante tempo. É curioso frisar a origem dos produtores porque não é habitual ver sul americanos a produzir jogos, muito menos aventuras gráficas que é um género muito centrado … Continuar a ler

Loom [1990]

Já há bastante tempo que não jogava um aventura gráfica clássica para recordar os bons velhos tempos. Sempre fui mais um tipo da Sierra que da Lucas Arts, mas ao correr pela minha biblioteca do Steam tropecei pelo Loom da Lucas Arts, que nunca tinha jogado. Loom foi a aventura que antecedeu o clássico seminal … Continuar a ler

Samorost 2 [2005]

Há tempo falei-vos do Samorost e da forma como trilhou caminho para o Botanicula, para complementar decidi jogar também a segunda parte, Samorost 2. Com a duração de apenas 1 horinha, Samorost 2 refina e evolui a fórmula do primeiro jogo (que relembro era free) para um projecto um pouco mais longo e o primeiro … Continuar a ler

Botanicula [2012]

É tão bom quando não me lembro que um jogo que quero muito jogar está a chegar e cai da pára-quedas no meu colo “O quê?! Era hoje o lançamento!? Já não me lembrava!!!”. Foi o que aconteceu com Botanicula, já nem me lembrava que estava para ser lançado esta semana. Feels so good. A … Continuar a ler

Samorost [2003]

Com o lançamento de Botanicula, decidi recordar alguns dos jogos dos checos da Amanita Design.

Gemini Rue [2011]

Gostam de aventuras gráficas? Jogos indie? De cyberpunk? Blade Runner? Um bocadito de filosofia? Então click away!

Sanitarium [1998]

Há tempos fiz uma troca cultural com um amigo que me levou a descobrir Final Fantasy VII. Chegou a altura duma segunda troca, desta vez calhou-me uma aventura gráfica que se pode considerar relativamente obscura fora da comunidade nicho do género, mas que tem uma pequena legião de fãs, falo de Sanitarium.

Gray Matter [2010]

Exceptuando provavelmente o Half-Life 2 Episódio 3, Gray Matter era o jogo que eu mais esperava nos últimos anos. É o novo jogo da melhor escritora da industria e o seu primeiro em mais de 10 anos.

Broken Sword: Shadow of the Templars [1996] Director’s Cut [2009]

O Steam voltou a fazer das suas e acabei por comprar mais um jogo, desta vez a minha carteira apontou para a reedição dum dos maiores clássicos das aventuras gráficas, o Director’s Cut de Broken Sword: Shadow of the Templars.

Retrospectiva: Gabriel Knight 3 Blood of the Sacred, Blood of the Damned [1999]

Para festejar o lançamento do tão esperado (por mim anyway) Gray Matter, nada melhor que recordar a última aventura da Jane Jensen, e um dos meus jogos favoritos, o Gabriel Knight 3: Blood of the Sacred, Blood of the Damned, ou apenas Gabriel Knight 3 para os amigos.

Gray Matter está a chegar! – Artwork #2

10 dias para Gray Matter finalmente ver a luz do dia. Foram mais de 7 anos de produção, nesse período sofreu uma mudança de developers e mil e um adiamentos. Será que este que foi um dos partos mais difíceis dos últimos anos na industria, vai estar à altura das elevadíssimas expectativas? Recordo que é … Continuar a ler

Top 10 Aventuras Gráficas

As aventuras gráficas são o meu género favorito, por isso nada mais natural que apresentar as minhas dez aventuras gráficas favoritas. Repito, favoritas e não as melhores. Ficaram grandes jogos de fora como Grim Fandango, Day of the Tentacle, Broken Sword, Sam & Max e por aí fora. Podem ver o video ou ler o … Continuar a ler

Retrospectiva: The Longest Journey [1999]

Através do Espelho Antes de mais, as apresentações, para quem não conhece The Longest Journey. O jogo é uma aventura gráfica point & click, criada em 1999 pela (então relativamente desconhecida) Funcom para o PC, saído da mente do norueguês Ragnar Tørnquist (algumas entrevistas interessantes dele aqui).

Blade Runner [1997]

Nop, não vou falar do filme, mas sim do jogo da Westwood, uma aventura gráfica point & click lançada em 1997. Blade Runner é um jogo que na altura tentou fazer coisas diferentes, e que de forma geral conseguiu atingir níveis de qualidade bem elevados. Infelizmente não foi um grande sucesso comercial (estávamos em plena … Continuar a ler

The Black Mirror [2003]

Um dos primeiros (relativos) sucessos do início da reestruturação do género das aventuras gráficas que se assistiu durante o arranque do século. Depois do género ter batido no fundo, no final dos anos 90 com o falhanço comercial de Gabriel Knight 3 e Escape from Monkey Island (ultimas aventuras gráficas da Sierra e LucasArts respectivamente) … Continuar a ler

Shivers [1995]

Outro jogo que muito estimo, Shivers segue um pouco a fórmula do The 7th Guest, um dos grandes sucessos da defunta Virgin Games nos anos 90. Depois do The 7th Guest, surgiram muitos jogos que tentavam aproveitar o seu sucesso, Shivers foi a resposta da Sierra. A história é muito básica, somos um adolescente que … Continuar a ler

Retrospectiva: The Beast Within: A Gabriel Knight Mystery [1995]

A Hora do Lobo A série Gabriel Knight sempre se destacou por possuir uma grande qualidade narrativa e excelentes histórias caracterizadas pela junção de elementos históricos e sobrenaturais. Depois do estrondoso sucesso de The Sins of the Fathers, Jane Jensen partiu de imediato para um novo capitulo na aventura de Gabriel Knight. O jogo original, … Continuar a ler

Retrospectiva: The Last Express [1997]

A Oeste Tudo de Novo 1997 foi um bom ano para as aventuras gráficas, tivemos jogos como The Curse of Monkey Island, Blade Runner, Riven, Nightlong, Broken Sword II, Zork Grand Inquisitor e claro The Last Express. De todos estes clássicos, é provavelmente este ultimo que menos impacto teve, e que mais passou despercebido, o … Continuar a ler